PUBLICIDADE

"Irreparável": Homem é detido por engano enquanto fazia prova do Enem

Marcos Antonio Gomes da Silva, de 50 anos, queria realizar o sonho de entrar na faculdade

6 nov 2023 - 18h04
(atualizado às 19h13)
Compartilhar
Exibir comentários
O candidato foi detido enquanto fazia o Enem
O candidato foi detido enquanto fazia o Enem
Foto: Reprodução/TV Globo

O comerciante Marcos Antonio Gomes da Silva, de 50 anos, foi detido enquanto fazia a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no último domingo, 5, no Recife. Marcos já estava na trigésima questão quando ouviu seu nome ser chamado e precisou se retirar da sala no primeiro dia de aplicação do exame.

Agora, o sonho de entrar na faculdade parece estar mais distante.

"É irreparável, né? A gente se prepara, a gente tem um sonho, mas por uma falha, acaba com tudo", disse, em entrevista à TV Globo.

Marcos foi chamado pela coordenadora de aplicação do Enem na Escola Estadual Assis Chateaubriand. Ela disse que ele precisava assinar um documento, mas chegando no pátio da escola, o candidato se deparou com três policiais que diziam ter um mandado de prisão contra ele.

"Eu entrei em estado de nervo, estado de choque. Fiquei sem entender", relembra.

Apesar de seu nome e data de nascimento serem iguais ao que constava no mandado, havia inconsistências nas informações.

"O nome era o mesmo, a data de nascimento era a mesma, porém a filiação não batia. Fora que a pessoa que estava sendo procurada era da Paraíba, de Catolé do Rocha", conta.

Segundo Marcos, os policiais notaram as diferenças ainda no pátio, mas decidiram levá-lo para o Instituto de Identificação Tavares Buril, onde foram colhidas suas digitais, e o erro foi constatado.

O que fazer um dia antes do Enem O que fazer um dia antes do Enem

Depois disso, Marcos foi até a Delegacia de Boa Viagem prestar queixa pelo ocorrido. Ele ainda precisou ir até um hospital, por ter passado mal com a confusão. Abalado, Marcos ainda não sabe se vai requerer a reaplicação do exame.

"O constrangimento é muito grande. Várias pessoas presenciaram a situação, e, até que prove o contrário, as pessoas têm um olhar negativo", afirma.

Ao Terra, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco enviou uma nota em conjunto com a Polícia Federal (PF) sobre a situação.

  • Segundo a pasta, foi feito um cruzamento de dados entre a PF e o Inep, instituto que organiza o Enem, que encontrou duas pessoas inscritas no exame com mandados de prisão em aberto.
  • Ambos os candidatos realizavam a prova no Recife. O primeiro deles foi preso enquanto fazia o exame na Faculdade Alpha.
  • A Polícia Militar foi requisitada a dar cumprimento aos mandados e encontrou divergência nos dados de filiação que constava no mandado judicial, no cumprimento do segundo mandado, por isso, o mesmo foi liberado pelo delegado de plantão.
  • As diligências seguiram e foi verificado que o CPF do candidato com filiação divergente, possui um alerta junto ao sistema de procurados e impedidos da Polícia Federal oriundo da Justiça estadual da Paraíba, motivo pelo qual ainda estão sendo realizadas diligências. Outras informações serão repassadas oportunamente, segundo a pasta.
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade