PUBLICIDADE

Conheça os principais ciclos biogeoquímicos

Veja os percursos realizados no meio ambiente pelos elementos químicos essenciais à vida

8 fev 2024 - 18h31
Compartilhar
Exibir comentários

No ciclo biogeoquímico, estuda-se o percurso realizado no meio ambiente por um elemento químico essencial à vida, um movimento cíclico de elementos que formam os organismos vivos e o ambiente. Ao longo do ciclo, cada elemento é absorvido e reciclado por componentes bióticos (seres vivos) e abióticos (ar, água, solo). É por meio dos ciclos biogeoquímicos que os elementos químicos e compostos químicos são transferidos entre os organismos e diferentes partes do planeta.

Os principais ciclos biogeoquímicos são o ciclo da água, do carbono, do oxigênio e do nitrogênio
Os principais ciclos biogeoquímicos são o ciclo da água, do carbono, do oxigênio e do nitrogênio
Foto: Jacky Brown | Shutterstock / Portal EdiCase

Os principais ciclos biogeoquímicos são o ciclo da água, do carbono, do oxigênio e do nitrogênio. Conheça-os a seguir:

1. Ciclo da água

É o permanente processo de transformação da água na natureza, passando de um estado para outro (líquido, sólido ou gasoso). A essa transformação e circulação da água dá-se o nome de "ciclo da água" ou "ciclo hidrológico", que se desenvolve através dos processos de evaporação, condensação, precipitação, infiltração e transpiração.

2. Ciclo do oxigênio

O oxigênio é o elemento mais abundante no planeta, disponível na atmosfera, na água e na crosta terrestre. É capaz de reagir com quase todos os elementos químicos, em especial o carbono, formando monóxidos (CO) e dióxidos (CO₂). Ele realiza combustão e oxida metais, produzindo a ferrugem.

É indispensável à vida, pois praticamente todos os seres vivos o utilizam na respiração, excetuando os seres anaeróbios, como algumas bactérias. Participa também da fotossíntese (processo em que as plantas produzem seu alimento), atuando juntamente com o carbono. O oxigênio também compõe a camada de ozônio, defendendo a superfície terrestre dos raios ultravioletas (UVA e UVB).

O ciclo do carbono inicia quando plantas e outros organismos autótrofos absorvem o gás carbônico da atmosfera
O ciclo do carbono inicia quando plantas e outros organismos autótrofos absorvem o gás carbônico da atmosfera
Foto: Arisa_J | Shutterstock / Portal EdiCase

3. Ciclo do carbono

O ciclo do carbono tem início quando as plantas e outros organismos autótrofos absorvem o gás carbônico da atmosfera para utilizá-lo na fotossíntese. O carbono é devolvido ao meio na mesma velocidade em que é sintetizado pelos produtores, pois a devolução de carbono ocorre continuamente por meio da respiração durante a vida dos seres.

No ciclo biológico do carbono, podemos ter a total renovação do carbono atmosférico em até vinte anos. Este processo ocorre enquanto as plantas absorvem a energia solar e dióxido de carbono (CO₂) da atmosfera, gerando oxigênio e açúcares, como a glicose, por meio do processo conhecido como fotossíntese, o qual é alicerce para o crescimento das plantas.

Por sua vez, os animais e as plantas consomem a glicose durante o processo de respiração, emitindo novamente CO₂. Com isso, a fotossíntese e a decomposição orgânica, por meio da respiração, renovam o carbono da atmosfera.

Uma forma de acelerar o ciclo e adicionar CO₂ na atmosfera são os incêndios naturais, pois eles consomem a biomassa e matéria orgânica, transferindo mais CO₂ num ritmo maior do que aquele que remove naturalmente o carbono a partir da sedimentação dele. Esse processo causa o aumento das concentrações atmosféricas de CO₂ rapidamente.

O acúmulo de gás carbônico na atmosfera, gerado principalmente pela queima de combustíveis fósseis, contribui para o aquecimento global por meio do efeito estufa. A destruição da camada de ozônio permite a entrada dos raios UV, contribuindo também para o aquecimento e para o aumento dos casos de câncer de pele.

4. Ciclo do nitrogênio

O nitrogênio é um gás encontrado em abundância no ar (78%) na forma de N₂, mas, por ser pouco reativo quimicamente, permanece livre e não é facilmente assimilado pelos seres. Também compõe as moléculas de proteína e os ácidos nucleicos das células, sendo assim muito importante para todos os organismos.

Algumas plantas são capazes de fixar o nitrogênio do ar, por meio da associação com algumas espécies de bactérias ditas fixadoras, que vivem em nódulos nas suas raízes. Essas plantas são do grupo das leguminosas, como feijões, soja, lentilha. Existem também bactérias livres no solo que agem na transformação do N₂ em nitratos.

Outro meio de fixação do nitrogênio na natureza é por meio de raios. Vale ressaltar o papel das bactérias no ciclo, pois atuam nas várias etapas. A presença do nitrogênio é fundamental para garantir o bom desenvolvimento das plantas e consequentemente dos animais que o obtêm, direta ou indiretamente por meio dos vegetais, conforme sejam herbívoros ou carnívoros. Não ocorrendo compostos nitrogenados suficientes para as plantas, geralmente são utilizados fertilizantes industrializados.

Por Tao Consult

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade