PUBLICIDADE

Como manter a saúde mental equilibrada no pré-Enem?

Priorizar a saúde mental em tempos de Enem não implica negligenciar os objetivos educacionais

30 set 2023 - 06h15
(atualizado em 6/10/2023 às 12h31)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Adobe Stock

No cenário cada vez mais exigente e acelerado, a relação entre estudos e saúde mental emerge como um tópico de grande importância. À medida que nos esforçamos para alcançar nossos objetivos acadêmicos e profissionais, muitas vezes negligenciamos o impacto que essa busca constante pode ter em nossa saúde mental.

A pressão para atingir padrões elevados em termos de desempenho acadêmico e tentativas de aprovação no tão sonhado vestibular, frequentemente resulta em altos níveis de estresse e ansiedade. A competitividade incessante pode levar ao esgotamento e à exaustão, prejudicando nossa saúde mental a longo prazo. 

E priorizar a saúde mental em tempos de Enem não implica negligenciar os objetivos educacionais, por exemplo. Pelo contrário, se bem cuidada, aumentamos nossa resiliência, foco e capacidade de enfrentar desafios de maneira construtiva. O equilíbrio entre estudos e autocuidado não é apenas possível, mas também necessário para uma jornada produtiva, gratificante e de bons resultados.

66% dos jovens têm pensamentos negativos

De acordo com uma pesquisa feita pelo Datafolha no final de 2022, oito em cada dez brasileiros de 15 a 29 anos apresentaram recentemente algum problema de saúde mental, sendo que 66% desses jovens sofreram com pensamentos negativos; 58% tiveram dificuldade de concentração e 53% apresentaram crises de ansiedade.

Esses dados são alarmantes e por isso, o diálogo aberto sobre saúde mental deve ser incentivado não somente nas instituições educacionais, mas também em outros locais como em casa e no trabalho. Agora que as provas de vestibular e o Enem se aproximam, os estudantes devem se sentir à vontade para buscar ajuda quando necessário, seja por meio de recursos de aconselhamento, apoio de pares ou acesso a profissionais como terapeutas e psicólogos. 

A compreensão de que não estamos sozinhos em nossas lutas e que pedir ajuda não é um sinal de fraqueza, mas sim essencial para criar ambientes mais saudáveis e inclusivos, é extremamente importante nessa jornada.

Mantenha o plano de estudos organizado

 Outro ponto que acredito que possa auxiliar os alunos nesse período pré-vestibular e reduzir os níveis de ansiedade e estresse, é manter um plano de estudos organizado, pois isso contribui para que o processo de preparação seja mais leve e  tranquilo. 

Nesse cenário, as plataformas digitais e a Inteligência Artificial, por exemplo, podem ser utilizadas como ferramentas de apoio aos alunos, oferecendo materiais complementares e recursos interativos para os professores. 

Com essa possibilidade de personalizar o conteúdo de acordo com as necessidades individuais dos alunos, a tecnologia tem sido uma aliada poderosa no processo de ensino-aprendizagem pela sua capacidade de corrigir erros gramaticais, simplificar conteúdos complexos em uma linguagem mais acessível, aperfeiçoar argumentações e até mesmo idealizar cronogramas de organização para professores e alunos.

À medida que avançamos em nossa busca por conhecimento e realizações, é imperativo lembrar que a saúde mental é uma base fundamental para o sucesso a longo prazo. Um equilíbrio saudável entre nossos estudos e nosso bem-estar mental não apenas nos capacita a alcançar nossos objetivos, mas também nos permite desfrutar plenamente das jornadas que percorremos. 

Portanto, reconhecer e valorizar a relação intrincada entre estudos e saúde mental é um passo crucial em direção a uma vida mais rica, mais realizada e mais equilibrada.

(*) Carlos Pirovani é CEO da Estuda.com, plataforma educacional de avaliação e análise de desempenho que atende alunos, professores e escolas de todo o Brasil.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade