PUBLICIDADE

Eleições presidenciais nos EUA 2024: professores listam o que estudar

As eleições dos Estados Unidos 2024 serão realizadas no dia 5 de novembro. Professores recomendam o que estudar sobre processo eleitoral do país.

2 abr 2024 - 18h06
(atualizado às 18h57)
Compartilhar
Exibir comentários

As eleições presidenciais dos Estados Unidos 2024 serão realizadas no dia 5 de novembro. O processo eleitoral dos EUA é específico e diferente dos demais países. Por esse motivo, professores recomendam estudar sobre o assunto.

Um dos principais pontos importantes para os estudos sobre as eleições presidenciais dos Estados Unidos é que elas ocorrem a cada quatro anos, por meio de um sistema indireto. Esse método é diferente do Brasil, que conta com um sistema direto, ou seja, cada cidadão vota diretamente no candidato da sua escolha.

No Brasil, por exemplo, os eleitores de todos os estados votam em um candidato a presidente, como ocorreu no último pleito, em outubro e novembro de 2022, e quando Luis Inácio Lula da Silva venceu a eleição. 

O Diretor de Ensino e Inovações do SAS Educação, Ademar Celedônio, lembra que o processo eleitoral dos EUA envolve também um Colégio Eleitoral.

"Especificamente nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, o público vota entre os candidatos a presidente e o resultado em cada estado define a quantidade de representantes estaduais que o partido terá no Colégio Eleitoral, e estes, então, votam para presidente e vice-presidente"

Ademar Celedônio

O profissional salienta que o presidente pode ser eleito não necessariamente pela maioria do voto popular, mas sim pela maioria dos votos do colégio eleitoral, o que também não deixa de ser uma democracia.

As eleições presidenciais dos EUA envolvem alguns partidos, mas, segundo lembra Celedônio, o sistema eleitoral é dominado, em sua maioria, pelos partidos republicano e democrata.

Como funcionam as eleições presidenciais dos Estados Unidos?

As eleições presidenciais dos EUA funcionam em duas etapas principais: as primárias e as eleições gerais, conforme explica Lara Crivelaro, CEO e fundadora da Efígie Educacional.

Veja abaixo:

=>Eleições primárias dos EUA: os partidos políticos selecionam seus candidatos por meio de eleições, caucuses ou convenções.

=>Eleições gerais: eleitores votam em seus candidatos preferidos, mas, na realidade, estão votando para eleger delegados comprometidos com esses candidatos no colégio eleitoral.

O Diretor de Ensino e Inovações Celedônio comenta que cada candidato à presidência escolhe seu próprio grupo de "eleitores". Conhecido como slates, esse grupo é geralmente escolhido pelo partido político do candidato em cada estado, mas existem leis estaduais que variam quanto à forma como os "eleitores" são selecionados.

Sendo assim, o profissional reforça que os eleitores americanos vão às urnas e fazem sua escolha, porém, na verdade, estão votando nos "eleitores" do candidato a presidente.

Por fim, para ser eleito presidente, o candidato precisa de 270 votos dos 538 "eleitores".

Ademar Celedônio
Ademar Celedônio
Foto: Brasil Escola

Sequência das eleições presidenciais dos EUA

O diretor Celedônio explica que as eleições presidenciais dos Estados Unidos são realizadas na seguinte sequência:

  • Partidos políticos elegem seus candidatos. Os escolhidos são oficializados durante as convenções nacionais;

  • Presidenciáveis iniciam a campanha eleitoral viajando pelos EUA para divulgar suas ideias e realizar debates;

  • Na primeira segunda-feira de novembro, os eleitores americanos vão às urnas e votam para o candidato de sua escolha;

  • Os membros do Colégio Eleitoral se reúnem em dezembro para oficializar sua votação;

  • Congresso se reúne em janeiro para contar e confirmar os votos do Colégio Eleitoral e, finalmente, eleger o presidente e vice-presidente do país.

Importância das eleições dos Estados Unidos

As eleições presidenciais dos Estados Unidos afetam não só o país como também o mundo inteiro. Por isso, os profissional ressaltam a importância de entender como funciona o processo eleitoral dos EUA e suas consequências.

Para a CEO Lara, a educação internacional desempenha um papel muito importante na formação de cidadãos globais, capacitando-os a compreender e participar ativamente dos processos políticos mundiais.

"As eleições presidenciais dos Estados Unidos são um evento de significativa importância global, oferecendo uma oportunidade valiosa para os estudantes ampliarem sua visão de mundo e desenvolverem uma melhor compreensão da democracia e da política internacional"

Lara Crivelaro

Eleições presidenciais dos Estados Unidos 2024

Nas eleições presidenciais dos Estados Unidos 2024, o atual presidente Joe Biden tentará uma releição pelo partido Democrata. O ex-presidente Donald Trump deve disputar a eleição pelo Partido Republicano.

O diretor Celedônio acredita que as eleições dos EUA 2024 serão mais mais simples, pois os candidatos são os mesmos das eleições anteriores.

"As eleições dos EUA 2024 são um sistema praticamente bipartidário com dominância do partido republicano e democrata. Além disso, as eleições têm uma enorme importância internacional, dado o papel dos EUA como superpotência, e as políticas internas e externas podem ter implicações significativas em todo mundo"

Quais as principais diferenças entre as eleições do Brasil e dos EUA?

Confira abaixo as principais diferenças entre as eleições do Brasil e dos EUA:

Eleições no Brasil  Eleições nos EUA
Sistema direto Sistema indireto
Voto obrigatório Voto não é obrigatório
Vários partidos  Dois partidos majoritariamente
Não tem colégio eleitoral Tem colégio eleitoral
Convenções partidárias  Eleições primárias

 

O que estudar sobre as eleições dos Estados Unidos

O Diretor de Ensino e Inovações do SAS Educação, Ademar Celedônio, ressalta que os estudantes devem ficar ligados a alguns pontos chave para entender como funcionam as eleições dos EUA.

O processo eleitoral dos Estados Unidos pode cair, por exemplo, nas provas de atualidades, geografia, história e sociologia de vestibulares e na prova de Ciências Humanas no Enem 2024. Um dos principais motivos é que o pleito ocorre neste ano.

"Com relação aos vestibulares e ao Enem 2024, as discussões sobre eleições americanas são muito importantes. Isso porque os desdobramentos que surgem a partir delas impactam todo o mundo. As eleições também têm um forte importância, especialmente nas relações com o Brasil e nas temáticas de meio ambiente"

Ademar Celedônio

O diretor lembra ainda que as eleições dos Estados Unidos podem cair nas provas de uma forma interdisciplinar, ou seja, quando envolve duas ou mais disciplinas. 

"Perguntas sobre as eleições dos EUA podem explorar os efeitos das políticas das dinâmicas de imigração global, alteração de rotas comerciais e mudanças significativas nas relações geopolíticas", exemplifica.

Temas ligados a contextos históricos da imigração nos EUA, na opinião do professor, também podem ser cobrados com mais força, incluindo debates sobre identidade nacional, xenofobia, integração social e outros associados à campanha de 'America First' de Trump.

Lara Crivelaro
Lara Crivelaro
Foto: Brasil Escola

De acordo com Lara, para formar cidadãos globais capazes entender as eleições dos EUA 2024, é importante que os alunos também fiquem atentos aos seguintes pontos:

=>Conhecimento de Sistemas Eleitorais: Entender os diferentes sistemas eleitorais permite aos alunos analisar como líderes são escolhidos e quais são os mecanismos de representação política em diversos países.

=>Acompanhamento de Decisões Internacionais: Incentivar os alunos a acompanhar notícias e desenvolvimentos políticos internacionais ajuda a construir uma consciência global sobre questões que transcendem fronteiras nacionais.

=>Análise Crítica: Desenvolver habilidades de pensamento crítico para avaliar o impacto das políticas internacionais e entender as complexidades das relações entre países.

=>Engajamento Global: Estimular o envolvimento dos alunos em questões globais, promovendo a participação em debates, projetos e iniciativas que abordem desafios internacionais.

Créditos da imagens:

[2] e [3] divulgação

Por Silvia Tancredi

Jornalista

Brasil Escola
Compartilhar
Publicidade
Publicidade