PUBLICIDADE

Dia das Mães: veja histórias de mães aprovadas no Encceja

Neste Dia das Mães, conheça Maria Aparecida (54) e Denise (51) que concluíram os estudos pelo Encceja. Elas comentam sobre o exame e sua importância para mães.

10 mai 2024 - 08h06
(atualizado às 13h27)
Compartilhar
Exibir comentários

O Dia das Mães é celebrado no próximo domingo, 12 de maio. A data homenageia as mães e evidencia o papel importante que as mesmas ocupam na realidade social. 

Muitas mulheres quando se tornam mães deixam de estudar devido às mudanças na rotina para cuidar dos filhos, da casa, como também, trabalhar. 

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), em 2023, mais da metade das mulheres de 15 a 29 anos não estavam estudando. Este levantamento mostra que para 23,1% das mulheres a gravidez foi o principal motivo para deixar a escola. 

Os estudos, ao nível de educação básica, são exigidos em muitas das ocupações do mercado de trabalho. Com isso, algumas pessoas que não se formaram nesse nível de ensino buscam alternativas para a conclusão. Entre elas está o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

O Encceja é uma prova aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mesmo órgão responsável pelo Enem. Com esse exame, pessoas que não se formaram no ensino fundamental ou médio em idade considerada regular podem conseguir o certificado de conclusão dos estudos.

Neste Dia das Mães, o Brasil Escola conversou com mães que participaram das provas do Encceja e conseguiram a aprovação para conquistar o diploma. Confira os depoimentos e relatos dessas mulheres a seguir.

Um passo para melhores oportunidades 

Natural de Olaria, em Minas Gerais, Maria Aparecida, hoje com 54 anos, tornou-se mãe pela primeira vez há 28 anos. A mineira é mãe de Thainá (28) e Thiago (18).

O estudo foi interrompido na quarta série do ensino fundamental devido à realidade de sua família. Ela estudava em uma escola rural que tinha apenas duas turmas, uma pela manhã e a outra pela tarde. Seus pais precisavam de sua ajuda nas atividades domésticas. O incentivo aos estudos não era a prioridade por ali e a jovem abandonou os estudos.

Maria Aparecida e sua filha Thainá.
Maria Aparecida e sua filha Thainá.
Foto: Arquivo Pessoal. / Brasil Escola

Depois de um tempo, foi morar com sua irmã mais velha em uma cidade do interior e voltou a estudar. Mas, com a cobrança por ajuda financeira, procurou um trabalho como empregada doméstica e consequentemente se afastou dos estudos pela segunda vez. A mudança para São José dos Campos (SP), quando estava com 14 anos, não mudou sua realidade. Na cidade paulista, Maria Aparecida continuou os trabalhos como diarista.

Em 1995 nasceu sua primogênita Thainá. O percurso com os estudos na vida da mineira teve a retomada no ano de 2000, na cidade de Juiz de Fora (MG). Ela buscou o ensino noturno no Centro de Educação de Jovens e Adultos Dr. Geraldo Moutinho (CEM), porém não conseguiu conciliar os estudos com a maternidade. 

Foi com o incentivo de sua filha mais nova para concluir o ensino fundamental, que ambas ficaram sabendo de um projeto do governo estadual, de suplência, para completar os estudos. Mas, após realizar duas edições dessa prova, a mesma deixou de ser aplicada.

Em 2014, começou uma rotina de estudos com o Telecurso 2000, cursando a Educação para Jovens e Adultos (EJA). Assistia às aulas pela televisão e fazia provas de forma periódica. Com a aprovação em algumas disciplinas e outras não, ainda não tinha terminado a fase da educação básica.

A aprovação no Encceja

Pela internet, Maria Aparecida ficou sabendo do Encceja. A decisão em participar do exame se deu pelo fato de ser uma prova única e aplicada uma vez ao ano. Isso permitia com que Maria se preparasse ao longo dos meses.

Sua forma de estudar foi por meio de aulas gratuitas na plataforma de vídeos Youtube e apostilas. 

"Eu via muitas aulas de matemática no YouTube, os professores que dão aulas gratuitas na plataforma não sabem o quanto ajudam as pessoas como eu"

Maria Aparecida

Maria Aparecida concluiu os estudos pelo Encceja em 2021.
Maria Aparecida concluiu os estudos pelo Encceja em 2021.
Foto: Brasil Escola

Ela considera o Encceja uma prova relativamente fácil. Segundo seu relato, ela conseguiu compreender os enunciados e responder às questões de acordo com seu conhecimento. "Algumas coisas eram mais difíceis, mas, em geral a prova era boa para quem tinha parado de estudar há tantos anos".

Após fazer as edições de 2017 a 2021 do exame, Maria Aparecida conseguiu a tão esperada aprovação em todas as áreas de conhecimento do Encceja. Com isso, pegou seu certificado e está com a educação básica completa.

"Finalmente tinha concluído meus estudos, depois de tantos anos, sabendo a importância que um papel tem para o mercado de trabalho. Muitas vezes sabemos fazer a função, mas a falta do comprovante de estudo impossibilita nosso acesso a uma boa vaga de emprego. Então, fiquei muito contente e orgulhosa de mim" 

Maria Aparecida

Certificado de conclusão dos estudos pelo Encceja da Maria Aparecida.
Certificado de conclusão dos estudos pelo Encceja da Maria Aparecida.
Foto: Arquivo Pessoal. / Brasil Escola

Maria enfatiza que o Encceja é um incentivo às mães que não conseguiram completar os estudos, muitas vezes para cuidar dos filhos, da casa e para trabalharem. "O Encceja torna possível que essas mães, como eu, possam tentar e não desistir de terem o ensino fundamental e médio."

O sonho de ser economista mais perto

Na grande São Paulo, Denise Cristina se tornou mãe aos 17 anos. Hoje, aos 51 anos, possui quatro filhos. A realidade, marcada por diversas mudanças com sua mãe, a fez interromper os estudos diversas vezes. Chegou até o oitavo ano do ensino fundamental e trabalha como gerente de um restaurante.

Denise no dia em que soube de sua aprovação no Encceja.
Denise no dia em que soube de sua aprovação no Encceja.
Foto: Arquivo Pessoal.  / Brasil Escola

Quando descobriu o Encceja, a oportunidade de iniciar seu curso superior de Economia estava mais próxima. Com o auxílio de sua família, Denise se preparou para o exame. Com mais facilidade nas disciplinas de exatas, sua maior dificuldade em estudar foi a produção textual. Seu esposo e sua filha a ajudaram na correção dos textos para aperfeiçoar pontos de melhoria.

Na opinião da paulista, o tempo longo de duração da prova, que é aplicada tanto pela manhã quanto pela tarde em um único dia, trouxe tranquilidade para ela. O diálogo com os outros participantes durante o intervalo de um turno para o outro foi interessante na visão da gerente de restaurante.

"O Encceja é de extrema importância para as mães. As mães que ainda não se formaram possuem muitas dificuldades, trabalho, filhos e casa. O Encceja proporciona um período longo de preparação. Se você conseguir estudar um pouco todos os dias, isso ajuda bastante... Nos inclui na sociedade"

Denise Cristina Firmino Oliveira

A família de Denise preparou uma surpresa para a mãe, que não conseguiu segurar a emoção. Confira o momento que ela soube que foi aprovada pelo Encceja:

Em seu relato ela enfatiza que mesmo após quase cinco meses da divulgação do resultado do Encceja 2023, não conseguiu pegar seu certificado do ensino médio. Denise afirma que mesmo encaminhando a documentação solicitada junto ao seu desempenho no exame, ainda não tem o diploma em mãos. 

O que é o Encceja e para que serve?

O Encceja é o Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos. A prova é aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o mesmo que realiza o Enem

Com a avaliação, pessoas que não concluíram os estudos em idade considerada regular, podem obter o certificado de cada nível de ensino (fundamental e médio). É necessário ter 15 anos completos ou mais para fazer a prova do ensino fundamental e 18 anos ou mais para do nível médio (idade necessária no dia da prova). É possível fazer a prova do ensino médio de forma direta, mesmo não tendo concluído o nível fundamental, basta ter a idade mínima exigida.

Inscrição no Encceja 2024

As inscrições para o Encceja 2024 terminam hoje, 10 de maio. O procedimento é feito no sistema do Inep de forma gratuita.

Veja o passo a passo de como se inscrever no exame aqui. 

Por Lucas Afonso

Jornalista 

Brasil Escola
Compartilhar
Publicidade
Publicidade