Como financiar sua faculdade? Descubra aqui

Confira aqui todas as alternativas para você poder financiar sua faculdade!

5 set 2016
16h02
  • separator
  • comentários

Se você sonha em fazer uma faculdade, mas não tem condições de pagar, saiba que existem diversas opções para financiar a mensalidade. Entre as principais, estão o FIES (Financiamento Estudantil do Governo Federal) e o Crédito Estudantil Privado. Cada uma delas pode ser mais ou menos vantajosa, dependendo do seu perfil e necessidade.

Conseguir uma bolsa de estudo pode ser mais fácil do que você pensa
Conseguir uma bolsa de estudo pode ser mais fácil do que você pensa
Foto: Mundo vestibular

Veja como funcionam os principais tipos de financiamento de faculdade e descubra qual a melhor opção para você!

FIES

O FIES é um programa do Governo Federal que concede financiamento estudantil a juros baixos (3,4% ao ano). Desde sua criação, o FIES já beneficiou quase dois milhões de estudantes de todo o Brasil.

Além de oferecer a menor taxa de juros do mercado, o FIES tem uma série de vantagens, como a possibilidade de financiar 100% das mensalidades durante todo o curso, só começar a pagar a dívida um ano e meio depois de formado e poder quitar a dívida em até três vezes a duração do curso, mais um ano. No entanto, está cada vez mais difícil conseguir o FIES.

A partir de 2015, as regras do FIES mudaram. O Programa passou a limitar a quantidade de financiamentos concedidos, exigir desempenho mínimo no Enem e priorizar cursos com nota máxima nos conceitos do MEC. No primeiro semestre, mais de 500 mil estudantes solicitaram o financiamento, porém pouco mais da metade conseguiu.

Outra mudança importante no FIES foi a determinação de um prazo para as inscrições. Anteriormente, era possível se inscrever no Programa durante todo o ano. Agora, o MEC divulga datas específicas para inscrições do FIES no primeiro e no segundo semestre. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site oficial do FIES.

<a href="http://o1.qnsr.com/cgi/r?WT.qs_dlk=VcNeIgrIZy0AABkYtF8AAAAe;;n=203;c=1386970/695294;s=11019;x=2304;f=201305201130090;u=j;z=TIMESTAMP" target="_blank"><img border="0" width="300" height="250" src="http://o1.qnsr.com/cgi/x?;n=203;c=1386970/695294;s=11019;x=2304;u=j;z=TIMESTAMP" alt="Click here"></a>O FIES tem requisitos de renda e exige a participação no Enem, com  desempenho mínimo de 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação.

Financiamento Privado

Está passando por dificuldade financeira temporária? Uma solução pode ser o financiamento estudantil privado. Se por um lado as empresas de crédito estudantil não oferecem tantas facilidades de pagamento e taxas de juros tão baixas quanto o FIES, por outro lado as exigências são menores.

São dois tipos principais de crédito estudantil que você poderá encontrar no mercado:

Bancos

Você já deve ter ouvido falar de "conta universitária", um produto oferecido por quase todos os grandes bancos brasileiros. Pois além dessa conta especial, que normalmente não exige comprovação de renda, muitos bancos oferecem o crédito educativo para seus correntistas.

As condições gerais, como taxas de juros e prazo para pagamento variam de acordo com a instituição financeira e é necessário ter uma conta naquele banco (ou abrir uma) para conseguir o financiamento. Normalmente, os bancos permitem financiar entre um semestre a um ano de faculdade e a dívida pode ser paga no dobro desse tempo.

Empresas de crédito estudantil

Existem empresas especializadas em oferecer financiamentos para pagar cursos técnicos, cursos superiores e até pós-graduação. A taxa de juros gira em torno de 2,5% ao mês.

Algumas empresas não cobram juros, mas exigem o pagamento de uma taxa administrativa para conceder o crédito. Normalmente, o estudante pode financiar entre um semestre a um ano e tem o dobro do tempo para pagar.

A dica, ao escolher um financiamento estudantil privado, é procurar saber se a sua faculdade tem convênio com alguma empresa. Normalmente, estudantes de faculdades conveniadas têm mais facilidades ao contratar o crédito educativo.

Independentemente da opção que você escolher para financiar a faculdade, é importante ter em mente que:

-O financiamento da faculdade, seja ele privado ou do Governo, é um benefício que você adquire e precisa pagar de volta depois de um tempo.

-Se você não pagar as parcelas do financiamento, poderá ficar com o nome sujo.

-As taxas de juros, principalmente nos financiamentos privados, podem aumentar bastante a dívida. Procure fazer uma simulação para saber exatamente quanto e quando você vai ter de quitar o financiamento (os sites do FIES e dos financiamentos privados oferecem essa possibilidade).

-Vale tentar uma bolsa de estudos. Além do Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas integrais e parciais em faculdades privadas para estudantes de baixa renda, existem várias instituições governamentais e privadas que concedem bolsas universitárias. A vantagem da bolsa de estudos é que você "ganha" o benefício e não precisa pagar nada de volta depois.

Algumas faculdades reconhecidas pelo MEC que oferecem diversas bolsas de estudo:

-Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)
-Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)
-Universidade de Franca (UNIFRAN)
-Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)
-Faculdade Nordeste (FANOR | DeVry) - em Fortaleza
-Faculdade Boa Viagem (FBV | DeVry) - em Recife
-Faculdade Ruy Barbosa (Ruy Barbosa | DeVry) - em Salvador

Mundo vestibular

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade