PUBLICIDADE

Natura, AmBev e Toyota são as empresas que mais retêm e atraem talentos no Brasil, segundo ranking

Avaliações se concentram em qualidade do trabalho, marca empregadora e reputação interna

7 dez 2023 - 15h17
Compartilhar
Exibir comentários

A Natura é a empresa que mais retém e atrai talentos no Brasil, segundo o ranking Talento Brasil 2022/2023, do Merco (Monitor Empresarial de Reputação Corporativa), que avalia a reputação de empresas da América Latina. Em segundo e terceiro lugares, estão AmBev e Toyota.

O resultado da pesquisa mostra as 100 empresas com a maior capacidade de atração e fidelização de talentos no país no período de 2022 a 2023.

Para elaborar o ranking, participaram 3.381 funcionários, 600 universitários, 600 ex-alunos de escolas de negócios, 1.500 pessoas em geral, 20 responsáveis pelas áreas de recursos humanos, 68 líderes sindicais, 50 catedráticos e 60 especialistas e headhunters.

Os participantes avaliaram as empresas em relação a três valores-chave: qualidade do trabalho, marca empregadora e reputação interna.

Além dessas avaliações, há um benchmarking de indicadores objetivos sobre a realidade das empresas por meio de uma avaliação de méritos reputacionais em 43 empresas, segundo o Merco.

Veja ranking das 10 empresas que mais atraem e retêm talentos no Brasil

  1. Natura
  2. AmBev
  3. Toyota
  4. Bradesco
  5. Pepsico
  6. Coca-Cola
  7. Amazon
  8. Google
  9. Nestlé
  10. Itaú Unibanco

Seis das 10 principais empresas do ranking também estão entre as de melhor reputação em 2022. "Ou seja, existe uma correlação direta entre ter os melhores profissionais na sua equipe e ter uma boa imagem aos olhos da sociedade do país", diz o Merco.

A Natura é a empresa que mais retém e atrai talentos no Brasil, segundo ranking
A Natura é a empresa que mais retém e atrai talentos no Brasil, segundo ranking
Foto: Marcos Suguio/Divulgação / Estadão

Entre os aspectos que os funcionários brasileiros destacam das empresas mais atrativas para trabalhar, estão o salário e a atratividade do setor, seguidos de desenvolvimento profissional e valores éticos e profissionais.

Em relação às fraquezas, os trabalhadores apontam a falta de equilíbrio entre vida pessoal e profissional, a relação com as chefias imediatas, além de falta de diversidade e igualdade.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade