PUBLICIDADE

Iguaria baiana: ambulante faz sucesso com suco de limão com coco pelas ruas de Salvador

Aos 16 anos, Milton Cavalcante saia do interior de Pernambuco rumo à Bahia, onde se estabeleceu como uma figura icônica da cidade

11 dez 2023 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Seu Milton já é figura conhecida do Pelourinho
Seu Milton já é figura conhecida do Pelourinho
Foto: Arquivo Pessoal

Em uma tarde ensolarada de quinta-feira, pequenos grupos de pessoas se aglomeram na Ladeira do Pelourinho, em Salvador, em frente ao carrinho verde e branco de seu Milton, de 58 anos. A maioria ali é turista em busca de provar mais uma das iguarias baianas. Não se trata de acarajé, abará ou uma dose de cravinho, mas, sim, do suco de limão com coco.

A quem chega, Milton Cavalcante, dono do negócio, ou o seu assistente, oferece uma provinha. Não paga nada para experimentar, porque depois do primeiro gole a venda é certeira. “O coco conseguiu tirar o ácido do limão. E o limão, ele conseguiu tirar a gordura que tem o coco”, afirma Seu Milton, tentando resumir em poucas palavras o que faz dessa mistura ser tão bem sucedida.

De fato, o suco se destaca por ter presente a refrescância do limão, ao passo em que não é possível sentir tanto o azedo característico da fruta. A repórter que aqui escreve experimentou da bebida em pleno calor de 30ºC da capital baiana e traz o seu próprio veredito, sem rodeios: é uma delícia!

Do suco veio a fama

Seu Milton já saiu na TV, gravou participação em filme e tem registros com diversos artistas. Tudo por causa do suco de limão com coco. De toda essa trajetória, ele guarda com carinho o nome de um produtor que, para ele, deu maior projeção ao seu trabalho. “O produtor de Michael Jackson, Spike Lee. É um produtor de 32 filmes até agora, porque ele está fazendo mais, né? Me marcou muito”, conta.

Spike Lee provou do suco de limão com coco de seu Milton
Spike Lee provou do suco de limão com coco de seu Milton
Foto: Arquivo Pessoal

Para se lembrar de todos os nomes relevantes, seu Milton pede ajuda à filha, Abia Lima, de 33 anos. Ela começa pelos políticos, como o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, o governador Jerônimo Rodrigues (PT), e segue até influenciadores, como Gkay.

Os criadores de conteúdo são, inclusive, responsáveis por parte do sucesso do suco de seu Milton. Ele é figurinha carimbada nos perfis que dão dicas do que fazer em Salvador --uma parceria recente, destacada na página do suco de limão com coco, tem mais de 34 mil curtidas no Instagram.

O número é um salto em comparação à primeira vez que seu Milton viralizou, como ele bem lembra. “Eu encontrei uma jovem aqui no Largo do Pelourinho, que ela chegou e disse: ‘Seu Milton, eu posso gravar um vídeo com o senhor?’. Eu disse: ‘Pode’. Aí estava aquela maior zoada que estava armando um palco, e aqueles tambores, e a gravação não ficou bem adequada. Mas essa gravação foi para o YouTube, e deu 12 mil visualizações”, relembra.

O suco de coco com limão é vendido em copos ou garrafa
O suco de coco com limão é vendido em copos ou garrafa
Foto: Maria Clara Andrade/Terra

Hoje, Abia é quem está por trás das redes sociais do negócio. Por lá, eles tiveram a dimensão do quanto o suco é famoso e recomendado.

Negócio em expansão

Seu Milton não sabe estimar uma média de quantos litros costuma vender, depende do público. Pode ser que sejam esvaziados cinco, 10 ou bem mais vasilhames, cada um com 9,5 litros. Ou seja, por baixo, são 50 litros de suco vendidos diariamente apenas no Pelourinho. Para dar conta, seu Milton não tem descanso. De domingo a domingo está trabalhando, só para no inverno.

Com o sucesso, o suco de limão com coco ganhou mais um carrinho em outro local turístico de Salvador, no Farol da Barra. Este outro ponto é gerenciado pelo seu genro e por Abia, que também se divide entre as aulas que dá como professora da rede municipal e como pesquisadora na Universidade Federal da Bahia (Ufba) com as demandas que chegam do negócio do pai.

“Meu foco é alimentar as redes sociais, atender as pessoas, anotar as encomendas, mas o papel até de secretária, às vezes, o papel administrativo”, diz. O suco costuma ser requisitado para eventos, principalmente, no verão. Além disso, ele passou a fazer parte do cardápio de alguns restaurantes na capital baiana, sendo usado como ingrediente para drinks alcoólicos.

A marca do suco de limão com coco já está registrada. A família também pensa em patentear a receita da iguaria baiana. Para Abia, também tem um reconhecimento que ainda falta a seu pai, muito mais simbólico.

Apesar do seu vínculo com a capital baiana, seu Milton é, na verdade, pernambucano, da cidade de Lajedo. Mas pela relevância que ganhou nesses mais de 40 anos morando em Salvador, Abia acredita que ele merece o título de cidadão soteropolitano.

Abia Lima se divide entre os projetos pessoais e o trabalho no negócio do pai
Abia Lima se divide entre os projetos pessoais e o trabalho no negócio do pai
Foto: Maria Clara Andrade/Terra

“Ele veio de Pernambuco pra cá, e ele movimenta tanto aqui em Salvador. Acho que seria bacana esse reconhecimento como cidadão, um cidadão daqui. Porque ele saiu com 16 anos de Pernambuco, está trabalhando todos os dias, ali se dedicando, movimentando o Pelourinho”, conta.

A honraria precisa ser proposta primeiro por um vereador de Salvador e, posteriormente, votada na Câmara de Vereadores. É claro, um barulho da população costuma chamar atenção e, quem sabe, seu Milton possa usar o carinho que recebe das redes para reivindicar seu título.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade