0

PROTESTE dá dicas de economia para o Dia da Pizza

Descontos e outros benefícios ajudam a fugir de taxas abusivas cobradas por estabelecimentos

10 jul 2018
18h47
  • separator
  • comentários

Desde 1985 o dia 10 de julho é considerado o Dia da Pizza no Brasil. Segundo a Associação Pizzarias Unidas do Estado de São Paulo (APUESP), 1 milhão de pizzas são consumidas em média por dia no país. Destas, 572 mil são vendidas no estado de São Paulo. Com a movimentação do comércio, muitos restaurantes e pizzarias lançam ações de venda para atrair os fãs das "redondas".
No entanto, o consumidor deve ficar atento a cobrança excessiva quando opta por uma pizza com dois sabores. Isso porque segundo o Código de Defesa do Consumidor (CDC), a prática é considerada uma vantagem excessiva, de acordo com o artigo 39, V. Além desta informação, a PROTESTE, associação de consumidores, separou algumas dicas para o consumidor desfrutar deste alimento tão querido e evitar gastos desnecessários:

• Estar atento se o preço da pizza de dois sabores é proporcional ao preço original de cada. Se cada sabor tem um preço diferente, a cobrança também deve ser assim, e não pelo valor da mais cara. Isso está previsto no CDC:

• Optar por descontos em sites, onde é possível encontrar cupons de rodízios em diversos restaurantes, e até mesmo no serviço de delivery. O consumidor deve ficar atento à validade e limitações previstas, que são livremente aplicadas pelos estabelecimentos;

• O preço de refrigerantes nas pizzarias geralmente é mais caro. Comprar a bebida separadamente em um supermercado pode ser uma boa saída, no caso do delivery. Antes de ir ao restaurante, vale a pena se informar quanto ao preço das bebidas para evitar o desequilíbrio no orçamento;

• Vale a pena pesquisar desde já o valor divulgado pelas pizzarias para evitar aumentos abusivos em dias especiais. Alguns estabelecimentos criam também taxas, couvert, entradas e antepastos que elevam o valor do ticket médio. Tudo isso deve estar informado de maneira clara para o consumidor e vale lembrar que o pagamento destes itens não é obrigatório, como o caso do couvert e a taxa de serviço;
• Realizar a compra diretamente no balcão e não pelo telefone também é uma boa opção. Dessa forma, é possível economizar no frete e fugir de taxas extras que podem ser embutidas em alguns estabelecimentos. Mas isso só vale caso a pizzaria esteja na rota de casa ou de alguma forma, o custo com o deslocamento e o tempo não sejam maiores em relação ao pedido de entrega em casa.
Caso o consumidor perceba ter sido cobrado indevidamente ou outro problema durante a compra, a PROTESTE pode ajudar. Basta ligar para 0800 282 2201.



Website: https://www.proteste.org.br
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade