PUBLICIDADE

Os principais aparelhos de estética e suas tecnologias

25 abr 2019 15h25
ver comentários
Publicidade

Com crescimento médio de quase 3% ao ano mesmo em tempos de crise, o Brasil é o terceiro país com maior mercado de estética do mundo, segundo levantamento feito pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) juntamente com o Instituto FSB Pesquisa. Ficou atrás apenas dos EUA (16,5%) e da China (10,3%).

Foto: www.hsmed.com.br / DINO

Muitas pessoas procuram métodos de terapia com a intenção de obter benefícios estéticos ou para a saúde. Esses tratamentos podem ser oferecidos de maneira natural ou com o auxílio de outros aparelhos de estética. Alguns induzem a reações bioquímicas e fisiológicas no nível celular e que podem ser propagadas por meio de correntes elétricas, como é o caso da eletroterapia.

Através de diferentes intensidades de correntes elétricas, os aparelhos de eletroterapia são usados, principalmente, nas clínicas de estética e fisioterapia, seja para tratamentos faciais e corporais. A eletroterapia utilizada para fins estéticos consiste no uso de aparelhos que utilizam estímulos elétricos de baixa intensidade para melhorar diversas funções do corpo, como a circulação, o metabolismo, a nutrição e a oxigenação da pele, auxiliando na produção de colágeno e elastina.

Este tipo de tratamento estético, após a identificação das necessidades e o acompanhamento de um profissional, pode ser um ótimo aliado na remoção de manchas escuras na pele, cicatrizes de acne ou cirurgia, ajuda a eliminar rugas e linhas de expressão, combate a flacidez, celulite, estrias e gordura localizada.

Dentre os principais efeitos esperados estão o aumento da temperatura tecidual, a produção de contração muscular e os estímulos capazes de induzir analgesia e reparação de tecidos (efeitos anti-inflamatórios).

Os aparelhos de eletroterapia utilizam uma intensidade de corrente muito baixa, são miliampères e microamperes. Os eletrodos são aplicados diretamente na pele e o corpo serve como condutor da corrente elétrica. Na eletroterapia, precisamos considerar alguns parâmetros, como a resistência, a intensidade da corrente, a voltagem, a potência e a condutividade. É importante ressaltar que a aplicação de distintos procedimentos eletroterapêuticos são realizados por diferentes profissionais da saúde, fisioterapeutas, neurologistas, acupunturistas, dermatologistas e esteticistas. Lembrando que estes são profissionais orientados por teorias e práticas diferentes.

Principais aparelhos de eletroterapia

Existem diversos aparelhos de eletroterapia. Cada um é indicado para um caso com fins e modalidades diferentes. Por exemplo, existem aparelhos direcionados para tratar manchas no rosto e aparelhos diferentes para manchas no corpo. Vamos ver alguns dos principais equipamentos utilizados para objetivos distintos.

Luz pulsada:

É um tipo de aparelho estético semelhante ao laser, emitindo feixes de luz eles atuam diretamente nos melanócitos, que são células que produzem a melanina, tornando a cor da pele mais uniforme e auxiliando no tratamento para reduzir as manchas. Este tratamento só é contraindicado em casos em que os pacientes fazer uso de Roacutan, corticoides, anticoagulantes, remédios fotossensibilizantes, quando a pele está bronzeada ou apresenta feridas e sinais de infecção.

Radiofrequência:

Neste tipo de tratamento o aparelho desliza sobre a pele de forma suave promovendo a formação de novas células de colágeno, elastina e produz novos fibroblastos, auxiliando no firmamento da pele e amenizando rugas e linhas de expressão. O tratamento não é recomendado em casos de febre, gravidez, câncer, queloide, prótese metálica, marcapasso, hipertensão e em casos de sensibilidade no local a ser tratado.

Corrente galvânica:

É um tipo de corrente contínua que possui dois eletrodos que devem permanecer em contato com a pele ao mesmo tempo para que a substância aplicada no tratamento possa ser absorvida de forma profunda e homogênea. Esse aparelho de eletroterapia favorece a vasodilatação e aumenta a temperatura do local tratado auxiliando na redução de olheiras, linhas de expressão e, sobretudo, promove a revitalização facial por conta de pequenas correntes que estimulam a regeneração da pele favorecendo a formação de colágeno, elastina e fibroblastos. O tratamento não é indicado para paciente com marcapasso cardíaco, câncer, sensibilidade no local, epilepsia e que tenha elevados níveis de glicocorticoides.

Carboxiterapia:

O tratamento consiste na injeção de gás carbônico sobre a pele, uma vez que ele melhora a oxigenação dos tecidos e combate a flacidez promovendo a formação de novas células que firmam a pele. A carboxiterapia não é indicada para pacientes que tenham alguma alergia dermatológica, com obesidade, gravidez, herpes, doenças cardíacas ou pulmonares.

Lipocavitação:

Este tratamento é um tipo de ultrassom que tua nas células que armazenam gordura, levando à ruptura e consequente queda dos triglicerídeos na corrente sanguínea. Junto ao tratamento é recomendado a prática de exercícios físicos de alta intensidade até 4 horas depois de realizar a sessão. A lipocavitação não é indicada durante a gravidez, alteração da sensibilidade, flebite, inflamação ou infecção local, febre, epilepsia ou DIU.

Eletrolipólise:

A eletrolipólise consiste na utilização de correntes elétricas que atuam diretamente no nível dos adipócitos e dos lipídios acumulados, ainda, aumenta o fluxo sanguíneo do local, o metabolismo celular e auxilia na queima de gorduras. Como a maioria dos tratamentos, os resultados podem ser mais satisfatórios se combinados com a prática de exercícios físicos e uma dieta balanceada. Este tratamento não é indicado durante a gravidez, para pacientes que tenham câncer, marcapasso cardíaco, osteoporose, epilepsia, paciente que utilizam medicamentos com corticoides, progesterona ou beta/bloqueadores.

Corrente russa:

É um tipo de estimulação elétrica onde são colocados, pelo menos, dois eletrodos na musculação com o objetivo de promover a sua contração. É principalmente indicado para pessoas que não conseguem movimentar os músculos de forma adequada, mas também pode ser realizado para fins estéticos para melhorar cada contração muscular realizada durante o tratamento. A corrente russa não é indicada caso o paciente faça uso de marcapasso, tenha alguma doença mental, durante a gravidez, câncer, lesão muscular no local, varizes na região a ser tratada ou tenha hipertensão não controlada.

Criolipólise:

É um tratamento que utiliza aparelhos específicos que congelam a gordura numa determinada área do corpo. As células de gordura "morrem" e são expelidas naturalmente do organismo. A criopólise é indicação para redução de medidas e gordura localizada. Em caso de excesso de peso ou mesmo obesidade o tratamento não é indicado.



Website: http://www.hsmed.com.br

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade