PUBLICIDADE

Linha da Tirol colabora com dieta de intolerantes à lactose

Proposta evita a exclusão dos lácteos da dieta, uma decisão que acarreta em diversos prejuízos nutricionais

11 jun 2018 - 10h36
Compartilhar
Exibir comentários

Uma pesquisa nacional realizada pelo Instituto Datafolha, em 2017, revelou que 53 milhões de brasileiros com idade acima de 16 anos (ou seja, 35% da população) sofrem algum tipo de desconforto digestivo após o consumo de derivados do leite. Deste total, 1,5 milhão de pessoas foram diagnosticadas com intolerância à lactose, que se caracteriza pela incapacidade de digerir completamente o açúcar do leite (lactose). Como resultados, náuseas, inchaço e dor abdominal depois da ingestão de alimentos lácteos.

Foto: DINO

Isso acontece porque o organismo dos intolerantes possui baixa ou nenhuma capacidade de produzir uma enzima chamada lactase, responsável pela síntese da lactose. Apenas um especialista pode diagnosticar com precisão a deficiência e orientar o tratamento. A exclusão de leite e produtos lácteos da dieta alimentar, geralmente ocorre por autopercepção que, na maioria das vezes, não é confirmada por diagnóstico clínico.

A exclusão dos lácteos da dieta, sem acompanhamento de um profissional, não é a solução, pois acarreta em diversos prejuízos nutricionais. A falta do leite e derivados na dieta dificulta a obtenção do correto balanço nutricional, principalmente de cálcio, alerta a American Academy of Pediatrics. Os lácteos são excelentes fontes do mineral e possuem alto percentual de absorção; além disso, a lactose e outros compostos melhoram a absorção desse elemento no intestino.

Especialistas alertam também que a lactose é um carboidrato, composto por glicose e galactose, e que fornece energia ao corpo. E, considerando que são as proteínas as responsáveis por desencadear respostas imunológicas, a lactose não está, portanto, relacionada a nenhum processo alérgico, apenas à intolerância.

Se o problema não tem cura, existem tratamentos e alternativas para ajudar a conviver melhor com a condição, como o consumo de derivados de leite com zero lactose e a ingestão de probióticos, "as bactérias do bem".

Atenta a esta grande parcela da população, a Lacticínios Tirol alinhou o portfólio às necessidades de consumo, oferecendo ao mercado produtos que anulam os efeitos prejudiciais da lactose do leite. "A linha sem lactose passa por rigorosa análise da qualidade da matéria-prima. O estágio seguinte é adicionar ao leite a enzima lactase, que hidrolisa a lactose por meio da ação da glicose e galactose, e evita o desconforto dos intolerantes após o consumo", explica Liandro Mai, gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da Lacticínios Tirol.

A linha de produtos zero lactose da Tirol é totalmente segura para os intolerantes, e é composta por leite, leite fermentado, queijo, doce de leite, requeijão, creme de leite, iogurtes, além de achocolatados e leite condensado. "A tecnologia de introduzir a enzima não modifica nenhuma propriedade ou composição do leite, exceto a lactose. Os produtos mantêm o mesmo valor calórico, fornecimento de nutrientes, aminoácidos e vitaminas essenciais", garante Mai.

Website: http://www.tirol.com.br

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade