8 eventos ao vivo

E-book mostra o que é permitido no marketing jurídico e técnicas para aplicar

Desenvolvido pelo Comunique-se, material tem por objetivo ajudar profissionais de advocacia que desejam investir no digital.

25 mai 2018
17h37
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator


O Comunique-se lançou recentemente um e-book voltado ao mercado de advogados, trazendo dicas sobre o marketing jurídico. Atualmente, observa-se um movimento crescente de marketing digital voltado ao setor. Uma pesquisa de 2005, do FindLaw.com, revelou que 65% das pessoas que procuravam por advogados recorriam a indicação boca a boca. Na sequência, vinham as recomendações de outros profissionais de advocacia, que indicavam colegas especializados em áreas específicas. Apenas 10% dos entrevistados consultavam na internet.

Foto: DINO

Depois de dez anos, o cenário completamente diferente. A mesma pesquisa revelou 38% dos clientes procuram advogados na internet, pois consideram o meio mais fácil atualmente. A consulta a conhecidos tornou-se a segunda opção, com 29%. O e-book tem a intenção de desmistificar algumas ideias de que um escritório de advocacia não pode realizar marketing e ainda dá dicas de como implementar estratégias eficazes, atraindo mais clientes e respeitando a lei.

O marketing digital tem se tornado um dos principais meios para atrair e conquistar cada vez mais clientes. No entanto, quando nos deparamos com o segmento de advocacia, é necessário tomar cuidado para não ferir o código de ética. O conteúdo mostra o que é permitido fazer pela lei. Estes são alguns dos assuntos que a empresa aborda no material:

- Quais ações de marketing é possível realizar?
- E-mail Marketing: Como usar em escritórios de advocacia?
- Como criar conteúdo que atraia clientes sem ferir a lei
- Reforçando o código de ética

O e-book está disponível neste link

Tais aspectos contribuem para os advogados, que podem aproveitar a internet, aplicar técnicas e utilizar ferramentas para divulgar o seu trabalho, tomando os devidos cuidados para não confrontar com o Código de Ética da OAB

Para ler o material é necessário clicar neste link



Website: http://comunique-se.com.br/blog

Veja também:

Ativista luta pelo retorno de arte saqueada da África
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade