PUBLICIDADE

Rio pede à Saúde passaporte da vacina para estrangeiros

Segundo o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, há segurança sanitária para realização do carnaval e réveillon

20 nov 2021 14h15
| atualizado às 15h15
ver comentários
Publicidade

Em meio às preocupações com o aumento no fluxo de turistas para a celebração do Carnaval na cidade do Rio de Janeiro, a Prefeitura revelou ter pedido ao Ministério da Saúde que exija o passaporte vacinal contra a covid-19 de pessoas que cheguem ao Brasil vindas de outros países. A revelação foi feita nesta sexta-feira, 19, pelo secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, em audiência pública da Comissão Especial de Carnaval da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro
27/10/2021
REUTERS/Pilar Olivares
Vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro 27/10/2021 REUTERS/Pilar Olivares
Foto: Reuters

"Em relação ao passaporte vacinal, que é a última medida restritiva que a gente estuda manter na cidade do Rio de Janeiro, há necessidade. A gente já cobrou do Ministério da Saúde que avalie a solicitação de passaporte vacinal de pessoas de outros países para o Brasil. O ministério está apreciando essa situação, e a gente vai definir ao longo das próximas semanas se a gente mantém o passaporte vacinal, se a gente aumenta a cobrança do passaporte vacinal a outros setores da sociedade, ou se a gente já vai alcançar uma cobertura vacinal tão alta que ele não será mais necessário", declarou Soranz.

O secretário de saúde lembrou que os países que atualmente enfrentam novos surtos de covid-19 não conseguiram uma cobertura vacinal ampla da população ou não adotaram a terceira dose da vacina em idosos, como reforço, ao contrário do que vem ocorrendo no município do Rio.

"Nesse momento, a covid está controlada no Rio de Janeiro", garantiu.

Segundo ele, a prefeitura seguirá monitorando os índices locais da pandemia, assim como os tipos de vírus circulando na cidade, através de um "sistema de vigilância bastante apurado".

"Há segurança sanitária sim para a realização do Carnaval, para a realização do Réveillon. Qualquer alteração nesse cenário seremos os primeiros a notificar a população e de fato mudar as medidas restritivas", afirmou Soranz.

Neste sábado, 20, a Prefeitura do Rio de Janeiro informou que não havia mais pacientes internados por covid-19 na rede municipal de saúde. Considerando toda a rede pública de saúde, o município do Rio tinha 32 internados por covid-19.

"Nesta semana de cada 100 testes de covid-19 9 realizados somente 2 foram positivos. É o menor índice de positividade desde o início da pandemia graças a adesão à vacina", escreveu Daniel Soranz, em seu perfil numa rede social.

Os postos de vacinação do município funcionavam em esquema de mutirão neste sábado, de 8h às 17h, para receber os moradores acima de 12 anos que estão com a segunda dose da vacina em atraso e também imunizar com a dose de reforço a população adulta que tomou a segunda dose há mais de cinco meses.

Segundo os dados do Painel Rio Covid-19, atualizado às 11h deste sábado, entre a população adulta na cidade, 95,2% já foram imunizados contra a doença. Se considerados também os adolescentes, 89,1% das pessoas acima de 12 anos completaram já o ciclo de imunização contra a covid-19. O resultado equivale a 76,4% da população total do município já vacinada contra a doença.

A Secretaria Municipal de Saúde informa ainda que quase 1,038 milhão de pessoas receberam a dose de reforço da vacina, entre eles idosos e públicos prioritários, como profissionais de saúde. O município do Rio já aplicou ao todo aproximadamente 11,985 milhões de doses da vacina contra a covid-19.

Estadão
Publicidade
Publicidade