PUBLICIDADE

Queiroga não espera "explosão de internações" com a Ômicron

Ministro da Saúde reconhece, porém, que a variante gera um cenário de incerteza para a pandemia de covid-19 no Brasil

10 jan 2022 08h38
| atualizado às 08h50
ver comentários
Publicidade
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
Foto: Frederico Brasil / Futura Press

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta segunda-feira, 10, que a variante Ômicron do coronavírus gera um cenário de incerteza para a pandemia de covid-19 no Brasil, mas afirmou que não espera que a nova cepa provoque uma explosão de internações pela doença no País, apesar do aumento de casos.

"Nós temos um cenário pandêmico de uma certa incerteza em face da variante Ômicron, com o aumento de casos, mas nós temos a esperança que não haja uma explosão das internações hospitalares e também um aumento proporcional de óbitos, porque a nossa população está fortemente vacinada", disse o ministro a jornalistas em Brasília.

Queiroga também disse que a pasta tem provisões e estoques reguladores para fornecer insumos como oxigênio e kits de intubação para Estados e municípios, caso seja necessário, e também afirmou que o governo federal enviará testes rápidos de Covid-19 para os municípios para ampliar a detecção de novos casos.

O ministro disse ainda que a pasta deve tomar nesta segunda uma definição sobre o período de isolamento de profissionais de saúde infectados pela covid-19.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade