PUBLICIDADE

Obrigar vacinação é "último recurso", diz diretor da OMS

Segundo Hans Kluge, medida só se aplica "quando todas as opções viáveis para melhorar a utilização da vacina tiverem sido esgotadas"

7 dez 2021 08h36
| atualizado às 08h56
ver comentários
Publicidade
Diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, em Moscou
Diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, em Moscou
Foto: Sputnik/Alexander Astafyev / Reuters

Tornar a vacinação contra covid-19 obrigatória é "o último recurso", disse a jornalistas nesta terça-feira, 7, o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Europa, Hans Kluge.

A obrigatoriedade da vacinação é um "último recurso absoluto e só se aplica quando todas as opções viáveis para melhorar a utilização da vacina tiverem sido esgotadas", defendeu Kluge.

A Europa vive os temores de uma nova onda da doença em países do continente. O receio aumentou com as notícias sobre a variante Ômicron, detectada primeiramente no sul da África no mês passado.

A OMS já havia se manifestado sobre a possibilidade de os fabricantes de vacinas se prepararem para ajustar seus produtos e proteger as pessoas da Ômicron. 

"É muito recomendável que os fabricantes de vacinas já comecem a planejar antecipadamente e se planejem para a probabilidade de ter que ajustar a vacina existente", disse Christian Lindmeier, porta-voz da organização. "É bom não esperar até o último toque do alarme soar."

Cientistas sul-africanos que estudam o surto de Ômicron acreditam que os sintomas são menos graves para aqueles reinfectados com a nova variante da covid-19 ou infectados após a vacinação.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade