PUBLICIDADE

Maia: redução de salários precisa atingir os três Poderes

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, defendeu que não só o Legislativo deve contribuir na crise e cobrou engajamento do Executivo

31 mar 2020 19h14
| atualizado às 19h22
ver comentários
Publicidade
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia
08/04/2019
REUTERS/Adriano Machado
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia 08/04/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que vinha admitindo a possibilidade de cortar salários de políticos e servidores para destinar mais verba ao combate da covid-19, deve deixar a discussão para depois. "Fica uma posição difícil quando o ministro da Economia diz que não há necessidade de se discutir esse tema agora", disse.

No fim de semana, Paulo Guedes disse a investidores que não era favorável à proposta como forma de captar recurso para o enfrentamento à crise.

Maia voltou a dizer, no entanto, que a Câmara está aberta ao diálogo, mas "o que não deve acontecer é que só um Poder contribua. "Sem uma posição positiva e sem encaminhamento do governo com os Poderes vamos ter que esperar mais um pouquinho", disse.

 

Estadão
Publicidade
Publicidade