4 eventos ao vivo

Itália tem mais 481 casos e 10 óbitos em pandemia

Média móvel comprova crescimento dos contágios diários no país

12 ago 2020
13h06
atualizado às 13h16
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Itália registrou nesta quarta-feira (12) mais 481 casos e 10 mortes na pandemia do coronavírus Sars-CoV-2, elevando o total de contágios no país para 251.713 e o de óbitos para 35.225, segundo o Ministério da Saúde.

Movimentação na estação ferroviária de Nápoles, no sul da Itália
Movimentação na estação ferroviária de Nápoles, no sul da Itália
Foto: ANSA / Ansa

Na última terça-feira (11), haviam sido contabilizados 412 diagnósticos positivos e seis vítimas. Após uma drástica redução na cifra diária de casos, o que permitiu a reabertura de praticamente todas as atividades sociais e econômicas, a Itália vem registrando uma tendência de alta nas últimas três semanas.

A média móvel de sete dias chegou a 417 casos nesta quarta-feira, maior valor desde 2 de junho (423). Desde meados de julho, foram identificados vários focos de contágio em centros de acolhimento de migrantes e refugiados, em empresas ou ligados a italianos retornando de férias em outros países.

Dos 102 novos casos na Lombardia nesta quarta, 10 são de italianos que retornaram recentemente de viagens para a Croácia. Já a vizinha Ligúria confirmou 26 contágios em 24 horas, sendo dois de pessoas que estiveram em Corfu, na Grécia.

A escalada nos casos fez o ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, propor aos governos regionais a testagem de todas as pessoas que retornarem de Croácia, Espanha, Malta ou Grécia, países bastante concorridos no verão europeu e para os quais a Itália não impõe restrições de viagem.

O governo da Sicília foi além e determinou quarentena obrigatória de 14 dias para quem voltar de Grécia, Espanha ou Malta. Por outro lado, número de mortes no país vem se mantendo baixo, com média móvel de seis por dia nesta quarta-feira, menor cifra registrada desde o início da crise.

Curados e casos ativos - A Itália também contabiliza 202.697 pacientes curados, o que significa 80,53% das infecções já certificadas, e 13.791 casos ativos, maior número desde 7 de julho (14.242), porém longe do pico de 108.257 registrado em 19 de abril.

Do total de casos ativos, 53 estão internados em UTIs, distribuídos por 14 das 20 regiões italianas. Outros 12.959 pacientes cumprem isolamento domiciliar, e 779 estão em acompanhamento hospitalar, mas fora da terapia intensiva.

Veja também:

Covid-19: O que faz algumas pessoas ficarem gravemente doentes, enquanto outras têm sintomas leves?
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade