0

Indonésia pretende iniciar vacinação na semana que vem

Doses que serão usadas na primeira fase da vacinação são as da chinesa Sinovac

4 jan 2021
07h59
atualizado às 08h25
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O programa de vacinação em massa contra a Covid-19 na Indonésia começará na semana que vem, disse nesta segunda-feira um ministro de alto escalão, a depender da autorização da agência regulatória de alimentos e medicamentos do país (BPOM), e 700 mil doses do imunizante já foram amplamente distribuídas pelo país.

Funcionário transporta caixa com vacinas da Sinovac contra Covid-19 em Semarang, na Indonésia
04/01/2021 Antara Foto/Aji Styawani/ via REUTERS
Funcionário transporta caixa com vacinas da Sinovac contra Covid-19 em Semarang, na Indonésia 04/01/2021 Antara Foto/Aji Styawani/ via REUTERS
Foto: Reuters

A Indonésia, que enfrenta um dos surtos de coronavírus mais persistentes da Ásia, garantiu 329 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, principalmente da Pfizer e da sua parceira BioNTech, e da AstraZeneca.

As doses que serão usadas na primeira fase da vacinação são as da chinesa Sinovac, cujo imunizante foi batizado de CoronaVac.

O ministro-chefe da Economia da Indonésia, Airlangga Hartarto, disse que a campanha de vacinação em massa está agendada para começar na semana que vem, dependendo de dados da BPOM, que ele disse incluir conclusões de testes feitos com a vacina no Brasil e na Turquia.

A farmacêutica estatal indonésia Bio Farma já enviou 714 mil doses da CoronaVac às 32 províncias do país, disse a companhia em comunicado nesta segunda. Até agora a Indonésia recebeu 3 milhões de doses da vacina da Sinovac.

O secretário corporativo da Bio Farma, Bambang Heriyanto, disse à Reuters que as vacinas foram pré-posicionadas para economizar tempo e permitir que a aplicação comece assim que a BPOM der a autorização.

Uma porta-voz da BPOM mencionou à Reuters uma entrevista coletiva do governo marcada para esta segunda quando questionada sobre o cronograma de vacinação.

Veja também:

'A melhor vacina é a disponível': Por que não se pode comparar os imunizantes contra covid-19
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade