0

Governo freta voo para resgatar delegação paralímpica

Após 15 dias de isolamento em Quito, atletas receberam neste domingo a confirmação do retorno ao País

29 mar 2020
12h44
atualizado às 13h13
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A delegação brasileira paralímpica recebeu neste domingo, 29, a notícia que esperava há 15 dias. A embaixada brasileira no Equador informou que os nove atletas e o treinador voltarão para o Brasil na próxima terça-feira, 31. "Ainda estou sem acreditar, mas confirmaram hoje pela manhã", comemorou a atleta Cecília Araújo, campeã mundial de natação.

De acordo com comunicado da embaixada, um voo da Gol será fretado para trazer de volta o time e outros brasileiros que estão em situação semelhante no Equador. "Após exaustivas gestões do Governo federal, foi possível fretar uma aeronave da Gol para a repatriação dos 160 nacionais e estrangeiros residentes no Brasil, que procuraram a Embaixada por estarem retidos em território equatoriano devido às medidas de segurança adotadas em face da pandemia do novo coronavírus."

Delegação brasileira durante treino em academia na cidade de Cuenca.
Delegação brasileira durante treino em academia na cidade de Cuenca.
Foto: Divulgação / Estadão Conteúdo

O técnico Antônio Luiz Duarte Cândido comentou ao Estado o sentimento de poder voltar para casa. "Ao sabermos da data sentimos um alívio e nos prepararemos para o regresso, obedecendo as normas estabelecidas pela equipe médica", disse. "Estamos bem dentro do possível. E que todos os brasileiros que estão na mesma situação que nós, possam regressar ao país para cumprir a quarentena em suas casas, com o conforto do lar", complementou.

A delegação faz parte da equipe de Indaiatuba de natação. Eles desembarcaram em Cuenca no início do mês para iniciar treinamento específico na altitude de 2,5 mil metros. A intenção era melhorar o preparo físico do time de olho na seletiva que começaria na última quinta-feira. No dia 13, a competição foi cancelada por causa da pandemia do novo coronavírus. No dia seguinte, o Equador fechou o aeroporto nacional. Desde então, os atletas tentam retornar ao Brasil.

O treinador procurou o Comitê Paralímpico Brasileiro e a embaixada do Brasil no Equador. No último sábado, a delegação conseguiu deixar Cuenca de ônibus e foi para um hotel em Quito. Na terça-feira, o governo brasileiro autorizou que um avião da Força Aérea Brasileira fizesse o resgate, mas ainda sem precisar uma data de retorno. Neste domingo, a embaixada comunicou que a volta ao País será por meio de um voo fretado da gol.

Confira a íntegra do comunicado da embaixada:

Embaixada do Brasil em Quito

Repatriação de Nacionais- Pandemia do novo coronavírus (covid -19)

28 de Março, 2020

Prezados compatriotas, a Embaixada do Brasil em Quito tem o prazer de informar que, após exaustivas gestões do Governo federal, foi possível fretar uma aeronave da Gol para a repatriação dos 160 nacionais e estrangeiros residentes no Brasil, que procuraram a Embaixada por estarem retidos em território equatoriano devido às medidas de segurança adotadas em face da pandemia do novo coronavírus.

O voo está previsto para decolar do aeroporto Internacional Mariscal Sucre na terça-feira, dia 31 de março, às 13h20, hora de Quito em direção ao aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, onde terminará a operação custeada pelo Governo brasileiro.

A Embaixada está, nesse momento, cuidando dos trâmites legais para o pouso desta aeronave em Quito, bem como está em contato com as autoridades equatorianas para resolver questões relativas ao transporte do Centro em direção ao aeroporto, segurança e eventuais medidas sanitárias requeridas pelas autoridades locais. Haverá cobrança, por parte das autoridades aeroportuárias equatorianas, de taxa de embarque individual, no valor de US$ 116,92 por passageiro.

Amanhã, dia 29 de março, serão publicadas aqui as primeiras instruções relativas à operação de traslado para o aeroporto.

Veja também:

Coronavírus: A imagem de Bolsonaro na imprensa internacional
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade