PUBLICIDADE

Em dia atípico, Brasil tem 516 mortes e 17 mil casos em 24h

Número é mais baixo do que o registrado nas demais terças-feiras, que tendem a ser o dia de maior contabilização

8 set 2020 18h25
| atualizado às 20h32
ver comentários
Publicidade

O Brasil registrou nesta terça-feira (8) uma média móvel diária de 691 óbitos causados pelo novo coronavírus. O número, que ficou abaixo de 800 pelo segundo dia consecutivo, sofreu influência do feriado prolongado de 7 de setembro, quando a contagem das secretarias estaduais de Saúde costuma ser mais defasada, assim como ocorre nos fins de semana.

De acordo com o consórcio dos veículos de imprensa, formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, o País contabilizou 516 novas mortes nas últimas 24 horas. Ao todo, 127.517 pessoas morreram devido à infecção.

Nesse mesmo período, o número de novos testes positivos para o novo coronavírus foi de 17.526, o que eleva o total de brasileiros contaminados para 4.165.124. Segundo o Ministério da Saúde, 3.397.234 estão recuperados da doença e 637.375 seguem em acompanhamento.

O Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) registrou 504 novos óbitos, com isso, o Brasil atingiu nesta terça-feira (08) a marca de 127.464 mortos pelo coronavírus (Sars-CoV-2), segundo o órgão.

Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

O número é mais baixo do que o registrado nas demais terças-feiras, que tendem a ser o dia de maior contabilização. No entanto, o feriado do 7 de setembro pode ter provocado alterações no envio as informações das secretarias de Saúde estaduais.

A taxa de letalidade da covid-19 continua em 3,1% enquanto a taxa de mortalidade está em 60,7 para cada 100 mil habitantes. Já os novos casos contabilizaram 14.279, elevando para 4.162.073 o total de pessoas infectadas pelo vírus desde março. A taxa de incidência da doença é de 1.980,6 a cada 100 mil habitantes.

O estado de São Paulo continua liderando o ranking de maior quantidade de casos absolutos, com 858.783, e o de óbitos, com 31.430. Já a Bahia é a segunda em número de infecções, com 272.814, e Minas Gerais é o terceiro, com 236.663.

Entre as vítimas, depois de São Paulo, aparece o Rio de Janeiro, com 16.646, e o Ceará fecha o top 3 com 8.567. O estado fluminense se mantém com a maior taxa de letalidade do país, com 7,1%, seguido por Pernambuco (5,8%). Todos os demais estados têm índices abaixo de 3,7%. .
   

Ansa - Brasil   
Estadão
Publicidade
Publicidade