PUBLICIDADE

Brasil é o país das Américas com maior nº de mortes por milhão causadas pela covid-19

Nação deve ultrapassar EUA em números absolutos de vítimas no segundo semestre, projeta universidade americana

19 abr 2021
0comentários
Publicidade

RIO - O Brasil tornou-se o país das Américas com maior taxa de mortes causadas por covid-19 na conta por milhão de habitantes. Assumiu a posição depois de ultrapassar México, Peru e Estados Unidos. Os dados são do site Our World in Data, da Universidade Johns Hopkins, do Reino Unido, e foram analisados pelo demógrafo José Eustáquio Alves.

No último dia 16, o coeficiente de mortalidade do Brasil ficou em 1.735 óbitos por milhão de habitantes. O dos EUA fechou em 1.711 por milhão de habitantes. Em números absolutos, porém, os Estados Unidos ainda lideram. Têm o maior número de mortes pela doença: 570 mil. O Brasil é o segundo, com pouco mais de 370 mil óbitos.

Mas o País deve ultrapassar os EUA em número absoluto de mortes no 2º semestre de 2021, pelo ritmo seguido pela covid-19 aqui, projetam especialistas da Universidade de Washington. Em 1º de março, os EUA tinham 516 mil mortes, e o Brasil, 256 mil (ou 50% do total americano). No dia 16 de abril, os Estados Unidos alcançavam 567 mil óbitos, ante 369 mil no Brasil (65% das perdas americanas).

Como a vacinação está muito mais avançada nos Estados Unidos do que no território brasileiro, e o número de casos da doença segue em patamar muito alto no Brasil, segundo o levantamento, em agosto o País já poderá ter o equivalente a 95% do total de casos americanos.

"Acho essa previsão um pouco exagerada", diz José Eustáquio Alves. "Mas, de qualquer forma, estamos a caminho de ultrapassar os EUA em número absoluto de mortes. Se não for em agosto, será em setembro ou outubro."

Na conta de mortes por milhão, o Brasil só está na frente de países pequenos e/ou com população mais idosa. O País ocupa a 11ª posição no ranking com a maior proporção de vidas perdidas para a pandemia.

Nas primeiras posições estão a República Tcheca e a Hungria, com mais de 2,5 mil mortes por milhão de habitantes. Depois, vem Bósnia-Herzegovina, Bulgária, Macedônia do Norte, Bélgica e Eslováquia. Todas têm coeficientes acima dos dois mil óbitos por milhão. "São países pequenos, muito frios e com grande número de idosos", explica Alves. Neste cálculo, não são consideradas nações de população menor do que cem mil habitantes, como Gibraltar e San Marino.

O Brasil é o país que apresenta o ritmo mais acelerado de aumento de mortalidade. Se a pandemia não for mitigada por aqui, o País pode ultrapassar o Reino Unido ainda em abril e superar a Itália em maio. Nessa hipótese, ficará em companhia apenas dos pequenos países de clima frio e estrutura etária bastante envelhecida.

A média de mortes no mundo é de 385 por milhão. Entre os países menos impactados pela doença estão Nova Zelândia (cinco óbitos por milhão), China (três), Camboja (dois), Taiwan (0,5) e Vietnã (0,4).

Confira os 15 países com mais mortes pela covid-19 por milhão de habitantes no mundo*

  1. República Tcheca: 2.644
  2. Hungria: 2.563
  3. Bósnia/Herzego: 2.374
  4. Bulgária: 2.173
  5. Macedônia do Norte: 2.106
  6. Bélgica: 2.043
  7. Eslováquia: 2.009
  8. Eslovênia: 1.995
  9. Itália: 1.925
  10. Reino Unido: 1.878
  11. Brasil: 1.735
  12. EUA: 1.711
  13. Peru: 1.703
  14. Portugal: 1.661
  15. Espanha: 1.647
Estadão
Publicidade
Publicidade