0

Bolsonaro: Novo protocolo sobre cloroquina sai nesta quarta

Na terça-feira, dia em que o Brasil teve recorde de mortes, presidente fez piada sobre o uso do medicamento durante entrevista

20 mai 2020
08h22
atualizado às 08h48
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou as redes sociais na manhã desta quarta-feira, 20, para anunciar que um novo protocolo sobre o uso da cloroquina em pacientes com covid-19 será lançado ainda nesta quarta-feira, 20, pelo Ministério da Saúde. Bolsonaro tem defendido o uso do remédio em estágios iniciais da doença desde o começo de abril, o que provocou conflitos com governadores e ministros.

Bolsonaro em Brasília
13/5/2020 REUTERS/Adriano Machado
Bolsonaro em Brasília 13/5/2020 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

O presidente escreveu: "Dias difíceis. Lamentamos os que nos deixaram. Hoje teremos novo protocolo sobre a Cloroquina pelo Ministério da Saúde. Uma esperança, como relatado por muitos que a usaram. Que Deus abençoe o nosso Brasil."

A insistência de Bolsonaro pelo uso da droga para o tratamento da covid-19 tem provocado mal-estar dentro de sua própria equipe. O pedido de demissão de Nelson Teich, por exemplo, teve como estopim a ordem do presidente para que o general Eduardo Pazuello - então secretário executivo da pasta e atualmente ministro interino - assinasse um decreto liberando o uso do remédio para todos os pacientes infectados pelo novo coronavírus.

O presidente já havia anunciado na terça-feira, em entrevista ao jornalista Magno Martins, que o novo protocolo sobre a cloroquina seria liberado nesta quarta, Durante a entrevista, Bolsonaro brincou com o tema, repetindo diversas vezes durante a transmissão que: "Quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda, Tubaína."

Apesar da aberta defesa do presidente, os efeitos da cloroquina no tratamento ao novo coronavírus ainda não têm comprovação científica. Três dos principais médicos e pesquisadores que têm se dedicado nos últimos meses ao estudo e tratamento da doença no Brasil afirmaram ao Estadão, de forma unânime, que ainda não existem testes que comprovem a eficácia do medicamento no tratamento da covid-19.

Secom comemora pacientes curados

Também durante a manhã desta segunda, uma publicação institucional da Secretaria de Comunicação comemorou a marca de 100 mil pessoas recuperadas do novo coronavírus. De acordo com os dados oficiais, já são 100.459 pessoas que contraíram a doença, mas conseguiram reverter o quadro.

A secretaria ainda criticou a cobertura sobre os mortos na pandemia. "Enquanto muitos focalizam a morte, o Governo do Brasil trabalha pela vida e celebra a vida", diz a publicação.

A postagem da Secom vem um dia depois do País ultrapassar pela primeira vez a marca de 1 mil mortos em um dia. Já são quase 18 mil mortos pela doença desde o início da pandemia no Brasil.

Veja também:

Por apoio à CPMF, Guedes vai propor cortar à metade tributos sobre salários
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade