PUBLICIDADE

Bolsonaristas espalham fake news sobre fotos de praia lotada

Foto da praia de Ipanema lotada no domingo em plena pandemia viralizou nas redes sociais

31 ago 2020 16h09
| atualizado em 1/9/2020 às 12h51
ver comentários
Publicidade

A foto da praia de Ipanema lotada no domingo, 30, em plena pandemia viralizou nas redes sociais e levou muitas pessoas a afirmarem, sem nenhuma prova, que a imagem era antiga, anterior à covid-19, acusando o Estadão de divulgar fake news. A informação falsa ganhou tração nas redes sociais após o jornalista e escritor Guilherme Fiuza, notório defensor do presidente Jair Bolsonaro, questionar a veracicade das imagens feita pelo Estadão. 

Banhistas na praia de Ipanema, no Rio de Janeiro, em meio à pandemia do novo coronavírus
09/08/2020
REUTERS/Ian Cheibub
Banhistas na praia de Ipanema, no Rio de Janeiro, em meio à pandemia do novo coronavírus 09/08/2020 REUTERS/Ian Cheibub
Foto: Reuters

De acordo com Fiuza, o jornal teria usado uma foto tirada no ano passado. Após ser respondido pelo perfil do jornal, ele apagou a postagem original e disse que pode ter "sido induzido ao erro". Apesar disso, a maioria dos comentários é de perfis bolsonaristas alegando que as fotos seriam antigas ou manipuladas.

"A foto foi feita no Arpoador, ali na entrada de Ipanema, por volta das 14h30 de domingo", contou o fotógrafo responsável pela imagem, Wilton Júnior, que usou uma lente teleobjetiva para o registro. "A praia estava muito cheia e com muito guarda sol, coisa que a gente não via há muito tempo."

Em seguida, o fotógrafo seguiu para o mirante do Leblon, onde fez mais algumas fotos. A praia do Leblon, segundo o profissional, estava mais vazia, mas, ainda assim, havia gente na areia - o que está proibido pela prefeitura por conta da epidemia. Apenas o banho de mar está liberado. "Foi um dia de trabalho normal", resumiu Wilton Júnior.

Depois de ver a repercussão da imagem nas redes sociais e as acusações falsas, o fotógrafo disponibilizou o arquivo interno que é gerado pela câmera no momento da foto e também o cartão usado para copiar as imagens para o computador, com data e hora.

Wilton Júnior, de 46 anos, trabalha há 20 anos na sucursal do Rio do Estadão. Trata-se de um fotógrafo experiente, com mais de 25 anos de profissão, vencedor de dois prêmios Rey de Espanha (em 2011 e 2012), um dos mais importantes da categoria, e de um prêmio Esso (2012).

*Com Agência Estado

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade