PUBLICIDADE

Com crise hídrica, termelétricas a carvão garantem consumo de energia no país

A crise hídrica é a maior em 91 anos e tal situação obriga as termelétricas a carvão a serem utilizadas para garantir o consumo, gerando mais custos ao consumidor.

11 out 2021 14h25
ver comentários
Publicidade

O Brasil amarga a maior crise hídrica dos últimos 91 anos. Segundo reportagem (CNN Brasil) e baseado em dados da Aneel- Agência Nacional de Energia Elétrica, os reservatórios das regiões Centro-Oeste e Sudeste, atuam com apenas 23,01% de sua capacidade. Com a diminuição das chuvas, inclusive no período em que deveriam ter ocorrido com mais prevalência, as termelétricas a carvão são acionadas para auxiliar o sistema, já que as hidrelétricas não conseguem sustentar o consumo, causando o encarecimento da conta de energia e provocando rodízios no abastecimento de água, na tentativa de diminuir o uso e evitar apagões e a suspensão do fornecimento de água por longos períodos. 

Foto: Rei Caça Vazamentos / DINO

As medidas citadas visam promover a economia de água até a normalização dos reservatórios, que deve acontecer no período das chuvas que ocorrem, geralmente, entre os meses de outubro a março. Apesar da esperança de uma grande quantidade de chuvas, esta espera ainda é incerta, já que estudos feitos pela Fapesp mostram que nas últimas décadas há um déficit de chuvas, com relação direta ao aquecimento global. Em outro estudo mais recente e inquietante, pesquisadores temem que até o fim do século 21, as chuvas no hemisfério sul diminuam em até 30%. 

Para evitar o desperdício de água, principalmente residencial, é de suma importância que as tubulações estejam com a manutenção em dia, inclusive o encanamento de esgoto, já que a água coletada nesse sistema passa por um complexo e criterioso tratamento, antes de ser destinado à natureza novamente e tem impacto direto com o abastecimento. Muitos dos vazamentos de água e esgoto podem ocorrer de forma oculta, sem ao menos oferecer sinais claros de problemas no encanamento. Em muitas residências, é comum não perceber anormalidades, devido a canos antigos que possuem alguma interligação com a rede coletora ou de abastecimento, mas que deveriam ter sido desativados, e muitas vezes sua existência não é de conhecimento dos moradores.

Alfredo Castro, CEO da Rei Caça Vazamentos, enfatiza a importância de investigar o encanamento para evitar desperdícios "além de mudar os hábitos para atitudes mais econômicas, é essencial fazer a investigação do encanamento do esgoto e de água, para localizar tubulações enterradas e deveriam estar desativadas, mas que ainda possam ter alguma ligação indireta e estejam causando vazamentos. Através da tecnologia, é possível encontrar estes canos e até mesmo caixas de esgoto que não tenham tampas visíveis, facilitando a manutenção e combatendo entupimentos e vazamentos".  Para ele, vazamentos podem ser combatidos com o auxílio da tecnologia, colocando fim ao desperdício de água.



Website:

https://reicacavazamentos.com.br/caca-vazamento-sao-paulo/
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade