0

Saiba o que são as famosas noites brancas russas

A Copa do Mundo 2018 ocorre no período de maior luminosidade do ano na Rússia. Confira algumas curiosidades.

13 jun 2018
18h16
atualizado em 14/6/2018 às 11h04
  • separator
  • 0
  • comentários

A Copa do Mundo de Futebol 2018 ocorre no período de maior luminosidade do ano na Rússia, onde o país tem o maior número de horas de sol. A capital russa, Moscou, num dia de junho e até meados de julho, com poucas nuvens, tem em média de 17 a 17 horas e meia disponíveis de sol!

No dia 14 de junho, dia da abertura do maior evento mundial de futebol, o sol vai nascer em Moscou às 3h44 e se pôr às 21h15. A previsão do serviço meteorológico da Rússia é de um dia com sol, sempre com um pouco de nuvens, mas sem chuva. A temperatura deve variar entre 9°C e 19°C. 

A grande quantidade de horas de luz solar é porque toda a Rússia está em altas latitudes e no período mais próximo do solstício de verão no Hemisfério Norte. Em termos de temperatura, isto significa frio ou muito frio ou frio extremo praticamente o ano todo.

Um dos grandes problemas sociais na Rússia é o alcoolismo, e que certamente está relacionado com o frio intenso na maior parte do ano.

O norte da Rússia é uma das regiões do planeta geradoras de massas frias polares. Lembram da "Besta do Leste" que gelou a Europa no fim de fevereiro de 2018? Pois era uma das ondas de frio intenso geradas na Rússia e que se deslocou para a Europa.

Foto: Climatempo

Festa na Praça Vermelha, durante as comemorações do 870° aniversário de Moscou durante a com

Latitude 60°

A latitude 60° divide a Rússia ao meio. No mapa é possível ver onde está a latitude 60° no Hemisfério Sul (HS) e no Hemisfério Norte (HN), que está próxima do círculo polar ártico e antártico.

Foto: Climatempo

Localização geográfica da Rússia

No HS, 60° de latitude está no estreito de Drake, a meio passo para se chegar na península antártica. O sul da Patagônia, na Argentina e no Chile, que está em torno de 45° de latitude, corresponderia ao sul da Rússia, que são as áreas menos frias no verão e onde até faz calor. Rostov-on-Don, onde será o primeiro jogo do Brasil na Copa do Mundo 2018, está nesta parte menos fria da Rússia, assim como Sochi, onde está a concentração oficial dos jogadores brasileiros.

A tarde de 13 de junho foi quente em Rostov e também em Sochi, com temperatura de até 28°C. Já em São Petersburgo, que fica acima do paralelo 60°C, a temperatura não passou dos 16°C, mas na segunda-feira, 11, chegou aos 22°C.

A Copa das "noites brancas"

Agora é verão, a época mais quente, ou menos gelada na Rússia. É no verão do Hemisfério Norte, que temos o sol da meia noite nas altas latitudes. Este ano, o solstício de verão no Hemisfério Norte ocorre no dia 21 de junho,13 horas e 7 minutos em Moscou, ou 7 horas e 7 minutos pelo horário de Brasília.

Na Rússia, é época também das "noites brancas", expressão usada para designar um fenômeno comum em locais de alta latitude (muito longe da Linha do Equador terrestre), observado alguns dias antes e outros depois do solstício de verão no Hemisfério Norte, o início oficial do verão.

As "noites brancas" são as noites mais curtas do ano, com a menor quantidade de horas escuras. Isto ocorre porque nos dias próximos do solstício de verão, o sol quase não se esconde abaixo da linha do horizonte. Assim, durante alguns dias,  noite não chega a ficar completamente escura. O sol fica muito próximo à linha do horizonte e por isso o céu não fica escuro. É como se fosse um "anoitecer" emendando com um "amanhecer", sem que fique noite completa.

Mas os dias iluminados do paralelo 60° só vão ocorrer se não houver muita nebulosidade. Nas noites com poucas nuvens, teremos a impressão de que os jogos da Copa do Mundo 2018 estarão ocorrendo ainda de dia ou fim da tarde ensolarado.

Romance em noites brancas

As "noites brancas" são tão especiais para os russos que deram nome a uma novela do escritor Fiódor Dostoiévski, um dos mais importantes escritores da literatura mundial, nascido em 1821, em Moscou. Dostoiévski faleceu em 1881, aos 59 anos, em São Petersburgo.

O livro "Noites Brancas" foi publicado em 1848 e se passa em São Petersburgo, quando dois jovens se encontram sobre a ponte do rio Neva, que corta a cidade,  numa iluminada "noite branca" do verão russo. Dostoiévski descreve o envolvimento dos dois personagens principais, um jovem tímido, e a uma moça chamada Nástienhka.

Na tradução de Carlos Loures, a primeira noite começa assim:

"

Primeira noite

Era uma noite maravilhosa, uma dessas noites que apenas são possíveis quando somos jovens, amigo leitor. O céu estava tão cheio de estrelas, tão luminoso, que quem erguesse os olhos para ele se veria forçado a perguntar a si mesmo: será possível que sob um céu assim possam viver homens irritados e caprichosos? A própria pergunta é pueril, muito pueril, mas oxalá o Senhor, amigo leitor, lha possa inspirar muitas vezes! …"

Climatempo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade