0

Furacão Michael entra nos EUA nesta quarta com categoria 3

Tempestade afeta o sul dos EUA, menos de um mês depois dos estragos do super furacão Florence. Produção de petróleo é reduzida no Golfo do México

9 out 2018
23h38
  • separator
  • comentários

Pouco menos de um mês após os estragos feitos pelo super furacão Florence, que atingiu os Estados Unidos com categoria 4 em meados de setembro, o sul do país enfrenta nos próximos dias outro poderoso furacão, Michael, que na noite do dia 9 de outubro era considerado um sistema de categoria 3 na escala Saffir-Simpson, que vai até 5.

Na trajetória prognosticada  para os próximos dias, calculada pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês), às 00 UTC de 10/10/18 (21h de 9/10/18, em Brasília), o furacão Michael permanece sobre o golfo do México na noite da terça-feira, 9, mas nesta quarta-feira, 10, já começa a avançar sobre o norte da Flórida e na quinta-feira, 11, como uma poderosa tempestade tropical, vai passar sobre a Georgia e as Carolinas do Sul e do Norte, indo então para a costa leste dos Estados Unidos.

Foto: Climatempo

No boletim informativo do NHC de 00 UTC de 10/10/18 (21h de 9/10/18, em Brasília), Michael estava com ventos máximos sustentados de 195 km/h, com rajadas mais intensas, se movendo para norte com cerca de 19 km/h. O centro do furacão estava a aproximadamente 410 km ao sul de Panama City.

Além da ventania e chuva torrencial, o furacão Michael gera grande elevação das ondas. Um dos efeitos preocupantes nos próximos dias são as inundações costeiras. Os ventos fortes do furacão elevam o nível do mar para níveis muito acima do normal, o que causa inundações.

Foto: Climatempo

Produção de petróleo reduzida

O furacão Michael provoca tempestades e ventania sobre o golfo do México, uma região de produção de petróleo e de gás natural. Diversas empresas que exploram a região reduziram a produção com a chegada do furacão.

Os impactos de Michael na produção de petróleo no golfo do México deve causar flutuações nos preços no mercado internacional. Isto afeta também o Brasil, pois o preço do combustível por aqui está vinculado ao preço internacional. Se o preço do barril sobe lá fora, o preço do combustível nas bombas sobe no Brasil, o que não é uma boa notícia nas vésperas de um feriado prolongado.

Duas ameaças até o fim da semana

Nos próximos dias, até o sábado, 13 de outubro, os meteorologistas dos Estados Unidos vão ter que lidar com a chuvarada e os ventos de dois sistemas meteorológicos severos: o furacão Michael, que está no oceano Atlântico e segue em direção à Georgia e Carolinas, e o ex-furacão, agora tempestade tropical Sergio, que está no oceano Pacífico, na costa do México, mas deve avançar sobre este país e atingir parte do extremo oeste do Texas e o sul do Novo México.

Foto: Climatempo

O mapa mostra a previsão de deslocamento projetado para Sergio até o sábado, quando deve atingir o território dos Estados Unidos

Foto: Climatempo

Climatempo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade