2 eventos ao vivo

Furacão devastador a caminho dos Estados Unidos

Ventos podem passar de 200 km/h.

25 ago 2017
10h35
atualizado às 11h26
  • separator
  • comentários

O Furacão Harvey, que nesta manhã de sexta-feira (25) está sobre o Golfo do México, se desloca lentamente em direção ao estado norte-americano do Texas. De acordo com o NHC (Centro Nacional de Furacões, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, Harvey é potencialmente o furacão mais destrutivo desde 2005, quando Wilma passou pelo estado da Flórida em outubro matando 35 pessoas e deixando prejuízos estimados em pouco mais de 20 bilhões de dólares.

Harvey se formou sobre as águas quentes do Atlântico Norte equatorial no dia 13 de agosto, numa região onde normalmente nascem os ciclones tropicais que atingem os Estados Unidos. Primeiro designado apenas como uma perturbação tropical, estágio em que os ventos ainda não são intensos (inferiores a 61 km/h) e pela imagem de satélite aparece apenas como um pequeno amontoado de nuvens, Harvey foi elevado à categoria de depressão tropical na manhã do dia 17, quando começou a apresentar uma circulação bem definida.

Na noite do mesmo dia, após aviões de NHC realizarem voos de reconhecimento que detectaram ventos sustentados por mais de 1 minuto acima de 62 km/h, o centro norte-americano o elevou à categoria de tempestade tropical, nomeando-o assim de Harvey, que até então era chamado de INVEST93L, nomenclatura genérica para sistemas que ainda não foram categorizados como tempestade tropical. E após um longo período de variação na intensidade dos ventos e na classificação do sistema, Harvey, enquanto se deslocava em direção ao Golfo do México, foi finalmente designado como ciclone tropical (ou furacão, como é chamado no Atlântico Norte), na madrugada de ontem (24), quando os ventos sustentados ultrapassaram os 119 km/h.   Harvey é o terceiro furacão desta temporada no Atlântico Norte, e o mais intenso até agora. O primeiro a se formar foi Franklin, que chegou à categoria 1 e atingiu o México, com ventos de até 140 km/h. O segundo foi Gert, que teve ventos de até 120 km/h, também categoria 1, mas não atingiu o continente. Harvey até o momento (manhã de sexta-feira, 25, imagem abaixo) é classificado como um furacão de categoria 2, com ventos sustentado de 165 km/h e rajadas de até 195 km/h.

Foto: Climatempo
Furacão Harvey às 9h30 da manhã de hoje (Horário de Brasília)
Fonte: RealEarth

O olho do furacão está no Golfo do México, a menos de 300 km do litoral do Texas, e a previsão é que ele atinja o estado ainda na madrugada deste sábado, como categoria 3, com vento sustentado entre 178 e 209 km/h, com rajadas acima de até 280 km/h. Além da ventania destrutiva, há previsão de chuvas torrenciais que serão potencializadas pelo lento deslocamento do furacão, fazendo com que alguns locais acumulem entre 800 e 1100 milímetros em apenas 72 horas no sul do Texas, causando inundações especialmente em áreas costeiras. Durante o fim de semana Harvey se aproxima do estado vizinho, Louisiana, onde também deve causar estragos por conta dos ventos fortes e da chuva muito volumosa. O NHC, em seus últimos boletins, alerta para o risco de inundações fatais e recomenda a evacuação das áreas com maior risco de danos.   Acompanhe em tempo real a imagem composta de radares que cobrem o estado do Texas.   Veja as imagens do furacão Harvey visto pela Estação Espacial Internacional!

Climatempo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade