PUBLICIDADE

Virada Sustentável tem apresentação de balé aéreo na Ponte Estaiada

Quatro bailarinas vão fazer espetáculo no cartão-postal da capital paulista para conscientizar o público sobre a importância de cuidar do Rio Pinheiros

18 set 2021 05h11
ver comentários
Publicidade

Misturando a arquitetura da cidade com arte. É assim que a Companhia Base realiza apresentações artísticas nos centros urbanos. Neste sábado, 18, quatro bailarinas vão se apresentar na Ponte Estaiada, um cartão-postal da capital paulista, a 140 metros de altura. A performance faz parte da programação da 11ª Virada Sustentável, o maior evento de sustentabilidade do País.

Buscando elementos da cidade que dialoguem com a arte e com o meio ambiente, a companhia escolheu a ponte para realizar mais uma apresentação nas alturas. A Companhia Base é conhecida por intervenções artísticas em lugares incomuns. "A gente espera que o público consiga entender a linguagem que integra a arquitetura da cidade, com os movimentos das bailarinas, a ponto de não ser possível saber o que é a ponte e o que é a bailarina", diz Cristiano Cimino, diretor da Cia Base. O espetáculo, com duração de 25 minutos, vai ocorrer em dois horários, às 12 e às 16 horas.

O estilo para esta performance é uma mistura de dança contemporânea com circo e alpinismo. Ele afirma que a arquitetura da cidade é sempre o palco das apresentações realizadas. "Exige sempre uma preparação das bailarinas, que ensaiam toda semana em diversos espaços da cidade, e para a estrutura dos prédios." A subida até o ponto de apresentação leva cerca de 45 minutos. "De lá de cima é possível conectar o olhar à cidade."

Escolha do local

Além disso, a escolha da ponte tem uma razão sustentável. "Nós decidimos fazer a apresentação aqui para conscientizar o público e a população da importância de cuidar do Rio Pinheiros", diz ele. O local da apresentação fica à margem de um dos principais rios que cortam a capital paulista. "Quando as pessoas chegarem para assistir, elas podem perceber que o rio precisa ser cuidado", complementa. "A gente precisa ter ações, não só artísticas, mas de Estado, a fim de transformar o rio poluído em uma obra de arte também", afirma.

"O objetivo é fazer com que as pessoas que estiverem passando pelo local ou pelo entorno possam contemplar", afirma o organizador. O público também pode assistir à apresentação de pontos próximos, como na Rua Francisco Dias Velho.

Agenda

A programação da Virada Sustentável, que tem o Estadão como parceiro, começou no dia 2 de setembro e se estenderá até o dia 22. Inclui apresentações artísticas e culturais. O tema deste ano é #MinhaMensagem, sobre a construção coletiva para o futuro pós-pandemia. Mais de 400 pontos da cidade recebem as mensagens durante o festival, como estações de metrô, pontos de ônibus e projeções em prédios.

A Virada já teve show de Gal Costa e Lenine. No Centro Cultural de São Paulo (CCSP), mais de 50 ações estão na programação. Mostras de teatro e dança, exposições, entre outras. No dia 21, ocorrerá o Amanhã da Paz, no mesmo dia em que é celebrado o Dia Internacional da Paz. Será uma meditação global online em favor da paz entre as pessoas e as nações, com a presença de mais de 300 líderes mundiais pela cultura da paz.

Estadão
Publicidade
Publicidade