0

Ibama diz que não há sinais de óleo sobre área do arquipélago de Abrolhos

Monitoramento foi intensificado na região sul da Bahia, por causa do deslocamento da mancha; nove embarcações participam do trabalho

30 out 2019
16h20
  • separator
  • 0
  • comentários

BRASÍLIA - A equipe do Ibama que participa do monitoramento da área do arquipélago de Abrolhos, no litoral sul da Bahia, afirmou que, em sobrevoo feito nesta quarta-feira, 30, sobre a região, não foi detectada nenhuma mancha de derramamento de óleo na área.

As manchas de óleo que apareceram nesta semana mostraram que o derramamento tem uma tendência de seguir para a região do sul da Bahia, aproximando-se de Abrolhos, uma das regiões mais belas e ricas em biodiversidade da América da Sul.

Ibama diz que não há sinais de óleo sobre área do arquipélago de Abrolhos
Ibama diz que não há sinais de óleo sobre área do arquipélago de Abrolhos
Foto: Rodrigo Santos Alves/Ibama/Divulgação / Estadão

"Estamos em monitoramento constante na região. Tudo está absolutamente limpo", disse o superintendente do Ibama na Bahia, Rodrigo Santos Alves, que sobrevoou a região.

O Grupo de Avaliação e Acompanhamento (GAA), formado pela Marinha, Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Ibama, informou que, por causa da tendência de deslocamento de óleo em direção ao sul da Bahia, foi intensificado o monitoramento na área do entorno do arquipélago. A intenção é ampliar a cobertura para a visualização de manchas na água e o seu recolhimento, caso detectadas.

Os navios deslocados para o arquipélago fiscalizam uma área de cerca de 22 mil quilômetros quadrados no entorno de Abrolhos, uma área equivalente ao Estado de Sergipe.

Ao todo, segundo a Marinha, nove embarcações fazem o monitoramento.

Após a declaração, o Ibama declarou que Oliveira se enganou e que o óleo, como mostraram as análises da Petrobras e Marinha, tem origem em três poços da Venezuela.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade