0

Suspeitos por venda ilegal de ingressos da Copa são soltos

15 ago 2014
17h19
atualizado às 17h45
  • separator
  • 0
  • comentários

O franco-argelino Mohamadou Lamine Fofana, apontado pela polícia do Rio de Janeiro como um dos integrantes da quadrilha que vendia ilegalmente ingressos para jogos da Copa do Mundo, deixou nesta sexta-feira o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, onde estava preso desde o dia 1º de julho. Na quinta, Marcelo Pavão da Costa Carvalho, outro suspeito de integrar o esquema, também deixou a unidade prisional.

<p>Mohamadou Lamine Fofana</p>
Mohamadou Lamine Fofana
Foto: Alê Silva / Futura Press

A libertação de Fofana e de outros nove suspeitos de participar do esquema foi determinada na última quarta, 13, pelo ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF). Os outros membros da quadrilha devem ser liberados ainda nesta sexta. O cumprimento da decisão foi informado pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária.

O primeiro a deixar o complexo penitenciário foi o diretor da empresa Match, o inglês Raymond Whelan, beneficiado por um habeas corpus concedido pelo STF no último dia 5. O empresário tinha autorização da Federação Internacional de Futebol (Fifa) para comercializar os ingressos da Copa. Ele é suspeito de chefiar o esquema de venda ilegal de ingressos e também estava preso desde o mês passado.

O combate ao esquema foi deflagrado no dia 1º de julho, quando 12 pessoas foram presas no Rio e em São Paulo. O delegado Fábio Barucke, responsável pelas investigações, disse que os envolvidos já atuaram em pelo menos quatro Copas e poderiam movimentar cerca de R$ 200 milhões em cada uma.

Agência Brasil Agência Brasil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade