PUBLICIDADE

SACE estuda 1,1 bilhão de euros em projetos verdes no Brasil

Agência italiana mira sobretudo transição energética

7 dez 2023 - 07h25
(atualizado às 13h10)
Compartilhar
Exibir comentários

A SACE, agência de fomento a exportações do governo da Itália, está estudando 1,1 bilhão de euros (R$ 5,8 bilhões) em projetos para ajudar empresas italianas a aproveitar as oportunidades de desenvolvimento e transição verde no Brasil.

Os recursos serão destinados a setores que vão da tecnologia à energia renovável, da manufatura às matérias-primas raras.

"Abrir novas rotas para as exportações italianas é um dos objetivos do nosso plano industrial, e estamos trabalhando com nossa equipe em São Paulo nessa direção, estudando mais de 1 bilhão de euros em novos projetos desafiadores. Estamos prontos para fazer a diferença para realizá-los", disse Alessandra Ricci, Chief Executive Officer da SACE, durante evento em São Paulo com empresas brasileiras.

Chamado "SACE meets Brazil - A Push Towards a Sustainable Future", o encontro buscou explorar as "oportunidades oferecidas por um dos mercados mais promissores para a Itália", segundo Ricci. As exportações italianas ao Brasil totalizaram um valor recorde de 5,1 bilhões de euros em 2022, alta de 11,3% sobre 2021, e a SACE prevê expansões de 7,2% em 2023 e 4,5% em 2024.

"Olhamos com atenção para os grandes planos de crescimento e transição sustentável no Brasil. A Itália está entre os principais produtores europeus de tecnologias para energias renováveis e bens ambientais, cruciais neste percurso que a SACE está pronta para apoiar, colocando à disposição nossas soluções, nossa experiência e nosso know-how", reforçou Michal Ron, Chief International Business Officer da agência.

A executiva citou o programa Push Strategy, com o qual a SACE já assegurou 7 bilhões de euros para apoiar planos de desenvolvimento de empresas italianas no mundo. "Ainda há oportunidades importantes para o Made in Italy, e o Sistema Itália está presente para isso com uma equipe forte e coesa", garantiu o cônsul-geral italiano em São Paulo, Domenico Fornara.

Ansa - Brasil   
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade