0

SE: família Franco influencia política desde a década de 40

5 nov 2010
12h10
  • separator
Vivianne Paixão
Direto de Aracaju

A família Franco, uma das mais tradicionais de Sergipe, representa um verdadeiro clã na política do Estado. A trajetória iniciou na década de 40, quando Walter do Prado Franco, falecido em 1957, foi senador (1946-1955) e logo em seguida deputado federal (1955-1957). Desde então, a influência dos Franco é bastante significativa e ainda se mantém viva entre os sergipanos, apesar da participação tímida nas eleições de 2010.

De todos os membros, apenas Albano Franco, ex-governador, deputado estadual, senador e atual deputado federal, decidiu disputar uma vaga no Senado de forma independente pelo PSDB do Estado. No entanto, mesmo considerado um dos candidatos mais bem colocados nas pesquisas, foi derrotado, ficando em terceiro lugar, com 18,29% dos votos válidos. Já seu primo José Franco, ex-prefeito dos municípios de Areia Branca e Nossa Senhora do Socorro, buscou uma vaga para a Assembleia Legislativa pelo PDT e foi eleito deputado estadual com 2,39% dos votos.

Três outros integrantes da família atualmente possuem mandatos: Walter Franco é prefeito do município sergipano de Siriri e Antônio Carlos Franco Sobrinho é prefeito de Riachuelo. O primeiro é primo do deputado Albano Franco e o segundo sobrinho. Há ainda Celinha Franco, prima de Albano Franco e deputada estadual.

"A nossa família tem como grande representante do clã, o empresário Augusto do Prado Franco. Meu avô entrou na política pelas mãos de Leandro Maciel, da UDN, chegou a ser vice-presidente do Diretório Estadual e eleito pela ARENA deputado federal para a legislatura de 1967-1971. Em seguida, foi eleito senador, de 1971-1979, governador (eleito indiretamente) de 1979-1982 e novamente deputado federal, de 1987-1991, já pelo PDS. No compacto de exatos 20 anos que militou politicamente, ele defendeu a exploração dos minérios de Sergipe, a construção do Porto, e realizou um grande acervo de obras com o qual marcou sua gestão no governo", disse o empresário Marcos Franco, que já foi eleito duas vezes o deputado estadual mais votado do Estado (1998-2006).

Segundo Marcos, Augusto Franco também patrocinou várias candidaturas vencedoras. "Enquanto cumpria mandato na Câmara Federal, ele assumiu a presidência do seu partido, o PDS, substituindo José Sarney, que assinou o manifesto da criação da Frente Liberal, em apoio a Tancredo Neves, contra a candidatura oficial de Paulo Maluf. Com o fim do mandato, afastou-se das atividades políticas e passou a acompanhar a ascensão do filho Albano Franco, que foi presidente da CNI em 1980 e, dois anos depois, eleito senador da República. Isso além dos mandatos de Antônio Carlos Franco como deputado federal, em 1986, e prefeito de Laranjeiras, em 1988", contou o ex-deputado estadual.

Formado em medicina e casado com Maria Virgínia Leite Franco, Augusto Franco teve nove filhos. Três ingressaram na política: Antônio Carlos Franco, deputado federal constituinte e já falecido, Walter Franco, eleito deputado estadual, e Albano Franco. Porém, apenas este último permanece na política. Walter Franco hoje se dedica aos negócios na área de comunicação, mas chegou a eleger seu filho, Augusto Franco Neto, deputado federal em 2002, que não disputou a reeleição ao final do mandato.

Mídia
A mídia é um dos ramos preferidos de investimentos da família Franco. Atualmente, Walter é proprietário da TV Atalaia - afiliada à Rede Record em Sergipe -, de três emissoras de rádio (duas FMs em Aracaju e uma AM no município de Simão Dias), além de um portal de notícias. Albano, junto com a cunhada Maria de Lourdes Franco, é sócio da TV Sergipe, retransmissora da Globo no Estado. Os dois também são donos de uma FM e do portal de notícias Emsergipe.com.

Antônio Carlos faleceu e deixou como parte da herança o Jornal da Cidade, diário sergipano de maior circulação. Além de empresas de comunicação, os Franco também investem nos setores alcooleiro, têxtil e de agronegócios.

A família é considerada uma das mais influentes na política e na economia do Estado, mantendo-se no cenário político há 64 anos. "A nossa história está intimamente ligada ao desenvolvimento de Sergipe. Meu avô, quando governador, construiu milhares de casas populares, incluindo o conjunto que leva o seu nome, na Zona Sul da capital; centenas de quilômetros de estradas principais e vicinais asfaltadas; adutoras, dentre elas a do Rio São Francisco, inaugurada em 1982, pelo então vice-presidente da República Aureliano Chaves", exaltou Marcos Franco.

A família Franco é uma das mais tradicionais em Sergipe e sua influência na política ainda se mantém viva entre os sergipanos
A família Franco é uma das mais tradicionais em Sergipe e sua influência na política ainda se mantém viva entre os sergipanos
Foto: Divulgação/Arquivo pessoal / Divulgação

Veja também:

Em 'live' com alvos de ação do STF, Eduardo Bolsonaro cita 'momento de ruptura'
Fonte: Especial para Terra
publicidade