0

Justiça revoga prisão temporária de Eike Batista

Empresário estava preso desde a última quinta-feira (8) no presídio de Benfica, na zona norte do Rio

10 ago 2019
21h35
atualizado às 22h14
  • separator
  • 30
  • comentários

A prisão temporária do empresário Eike Batista foi revogada na noite deste sábado (10) pela desembargadora federal Simone Schreiber. Eike estava preso desde a última quinta-feira (8) no presídio de Benfica, na zona norte do Rio, investigado por manipulação do mercado de capitais e lavagem de dinheiro do esquema comandado pelo ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB).

Ex-bilionário Eike Batista na Superintendência da PF no Rio de Janeiro
31/01/2017
REUTERS/Ueslei Marcelino
Ex-bilionário Eike Batista na Superintendência da PF no Rio de Janeiro 31/01/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

Na noite deste sábado, Eike permanecia na prisão, porque os trâmites burocráticos da libertação ainda não haviam sido cumpridos. Não havia previsão quanto à sua libertação.

A prisão temporária do empresário se estenderia até a próxima segunda-feira (12), mas, durante o plantão judicial do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), a desembargadora federal Simone Schreiber decidiu pela revogação.

Segundo a assessoria do TRF-2, a magistrada fundamentou sua decisão em entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF). A prisão havia sido decretada, dentre outros motivos, para impedir que o acusado combinasse estratégia com outros indiciados a respeito do teor dos depoimentos que ainda terão que dar. Mas o STF entende que a medida restritiva da liberdade não pode ser usada para coagir os acusados, diz o TRF-2.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 30
  • comentários
publicidade