5 eventos ao vivo

Por Páscoa, Bolsonaro leva banda gospel e Bíblia ao Planalto

Presidente da República celebrou a Páscoa antecipadamente

17 abr 2019
19h56
atualizado às 20h29
  • separator
  • 55
  • comentários

O presidente da República, Jair Bolsonaro, paralisou as atividades no Palácio do Planalto nesta quarta-feira, 17, para celebrar a Páscoa antecipadamente, com a apresentação de uma banda neopentecostal. A "Cantata de Páscoa" da Presidência reuniu ministros de toda a Esplanada, assessores e servidores, além de convidados no salão nobre do Planalto.

Eles assistiram a um show gospel da banda Arena Louvor, ligada à igreja evangélica Sara Nossa Terra, do bispo Robson Rodovalho, apoiador do presidente. Entre uma música e outra, servidores públicos se revezaram no púlpito citando versículos bíblicos. Um dos lemas da campanha eleitoral do presidente - "e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará", foi um dos primeiros.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, participa da cerimônia de comemoração ao Dia do Exército realizada no Quartel General do Exército, em Brasília
O presidente da República, Jair Bolsonaro, participa da cerimônia de comemoração ao Dia do Exército realizada no Quartel General do Exército, em Brasília
Foto: Dida Sampaio / Estadão

Na primeira fila de cadeiras, a primeira-dama, Michelle de Paula Bolsonaro, acompanhava o ritmo e as letras das músicas cantando de olhos fechados. Bolsonaro e ministros, ao lado, assistiam de forma mais discreta.

Como num templo religioso, os convidados ficaram de pé a pedido de uma vocalista para "declarar que Jesus vive". Os ministros da Casa Civil, Secretaria Geral da Presidência, Cidadania, Direitos Humanos, Governo, Defesa, Economia, Educação, Minas e Energia, Ciência e Tecnologia, Turismo e o advogado-geral da União estavam presentes.

O presidente, em breve pronunciamento, disse que o momento é de paz e reflexão e pregou a valorização da família. No único momento em que citou outras religiões, Bolsonaro defendeu que os filhos sigam os pais, sejam eles cristãos, evangélicos, espíritas ou não tenham religião.

"Longe às vezes de um homem durão que alguns pensam que eu sou, estou subordinado à senhora Michelle de Paula. Nós nos complementamos e somos a base da sociedade, que é a família", afirmou o presidente.

Em encontro reservado, Bolsonaro recebeu antes alunos da escola Classe 1 da Estrutural no Distrito Federal, em nome das quais desejou feliz páscoa.

Veja também:

Quem forma a Milícia Nacional da Venezuela, fiel a Maduro
Estadão
  • separator
  • 55
  • comentários
publicidade