PUBLICIDADE

Política

PF acessa dados de celulares de Wassef após "quebrar" senhas de aparelhos, diz jornalista

Advogado de Jair Bolsonaro não forneceu senhas dos 4 aparelhos apreendidos pela PF. Um deles era utilizado para falar com ex-presidente

21 ago 2023 - 14h12
Compartilhar
Exibir comentários
O advogado Frederick Wassef admitiu ter recomprado o Rolex vendido em junho por aliados de Bolsonaro, mas negou ter recebido ordem do ex-presidente para operação de resgate
O advogado Frederick Wassef admitiu ter recomprado o Rolex vendido em junho por aliados de Bolsonaro, mas negou ter recebido ordem do ex-presidente para operação de resgate
Foto: Dida Sampaio / Estadão / Estadão

A Polícia Federal (PF) conseguiu nesta segunda-feira, 21, acessar as informações contidas em 4 celulares de Frederick Wassef, advogado do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que haviam sido apreendidos na semana anterior. As informações são da jornalista Camila Bomfim, da GloboNews.

De acordo com os investigadores, embora o advogado não tenha entregue as senhas dos dispositivos, foi possível acessar os dados por meio de técnicas periciais.

"Ele não deu as senhas. Nossa equipe quebrou as senhas e acessou o conteúdo", disse uma fonte. 

Dos 4 dispositivos, que foram apreendidos em São Paulo na quarta-feira passada, 16, um era dedicado exclusivamente para comunicações com Bolsonaro.

Com a "quebra" das senhas, os agentes da PF irão prosseguir com a análise do conteúdo das mensagens e dos arquivos armazenados no dispositivo.

Na última terça-feira passada, 15, Wassef confirmou ter efetuado a recompra de um relógio Rolex, que originalmente havia sido presenteado a Bolsonaro durante uma viagem oficial à Arábia Saudita, utilizando dinheiro em espécie nos Estados Unidos.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade