PUBLICIDADE

Política

Michelle usa Bolsonaro como modelo para vender produtos de beleza em rede social

O vídeo é embalado por uma versão modificada da trilha sonora do clássico desenho animado "A Pantera Cor-de-Rosa"

1 mar 2024 - 17h55
(atualizado às 18h48)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Reprodução/Instagram/@michellebolsonaro

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro usou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) como modelo para propagandear um conjunto de produtos de beleza da linha de cosméticos dela. Em um vídeo publicado no Instagram nesta sexta-feira, 1º, ela utiliza itens da "MB" - acrônimos de Michelle Bolsonaro - no rosto do marido.

O vídeo é embalado por uma versão modificada da trilha sonora do clássico desenho animado "A Pantera Cor-de-Rosa", que fez sucesso entre as décadas de 1960 e 1980.

Na publicação, a ex-primeira-dama incentivou os seus seguidores a comprarem os itens, dizendo que os cosméticos deixam a pele dos compradores como a do "meu galego", em referência ao ex-presidente.

"Para ter a pele do meu galego, que fica lindo sem filtro em todas as fotos, é só clicar no link na minha bio", escreveu Michelle.

O conjunto de hidratante, sabonete de limpeza facial, máscara facial e sérum facial custa R$ 300, mas está sendo vendido por R$ 168.

A linha de produtos de beleza foi lançada em março do ano passado por Michelle e Agustin Fernandez, maquiador e influenciador uruguaio, amigo próximo da ex-primeira-dama.

Em agosto do ano passado, quando Fernandez e Michelle estavam em um restaurante em Brasília, o maquiador jogou um copo de água em uma mulher que provocou a ex-primeira-dama sobre o escândalo da venda ilegal de joias da Presidência da República, revelado pelo Estadão.

Naquele dia, a Polícia Federal (PF) havia deflagrado a Operação Lucas 12:2, que investiga aliados de Bolsonaro pela comercialização de joias e outros objetos de valor recebidos em viagens oficiais. A ex-primeira-dama é mencionada nas investigações. Em uma troca de mensagens para discutir a venda dos itens preciosos, auxiliares do ex-presidente disseram que Michelle havia "sumido" com uma joia recebida pelo então chefe do Executivo.

Recentemente, Bolsonaro foi alvo de outra operação da PF, que investiga o suposto planejamento de uma tentativa de golpe de Estado por ex-ministros, ex-assessores e militares de alta patente após as eleições de 2022. O ex-presidente convocou um ato na Avenida Paulista, que reuniu centenas de milhares de apoiadores no último domingo, 25, em sua defesa.

Durante a manifestação, Michelle fez um discurso com forte apelo religioso, com queixas sobre "ataques e injustiças" sofridos por ela e sua família. A presidente do PL Mulher se referiu ao público presente como o "exército de Deus nas ruas", formado por homens e mulheres "que não desistem da sua nação".

A ex-primeira-dama disse ainda que vive "um dia de cada vez" e que a família Bolsonaro somente está "de pé" por causa das orações dos apoiadores bolsonaristas. "Por um bom tempo fomos negligentes a ponto de falarmos que não poderia misturar política com religião, e o mal tomou o espaço. Chegou o momento da libertação", disse no trio elétrico na Paulista.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade