0

Flávio Bolsonaro é criticado nas redes por não abrir o voto

Alguns senadores mostraram a cédula para o plenário antes de depositar na urna

2 fev 2019
17h20
atualizado às 17h28
  • separator
  • comentários

A decisão do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) de não abrir seu voto à presidência do Senado foi criticada no Twitter. "Vai fazer isso o mandato inteiro? Vai ficar esquisito. O povo não vai conseguir encaixar essa resposta pra todas as votações", postou um usuário.

"Que desculpa esfarrapada, senador. Todo mundo sabe que o @onyxlorenzoni, Ministro da Casa Civil, fez campanha pelo @davialcolumbre. Se houver segundo turno, honre os 4.380.418 votos que teve e vote aberto!", pediu outro.

O senador Flávio Bolsonaro
O senador Flávio Bolsonaro
Foto: Reuters

Ao contrário de outros senadores que abriram o voto para a presidência do Senado, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) alegou a condição de filho do presidente para não revelar o seu escolhido para o cargo.

"Sou a favor do voto aberto, mas nessa ocasião específica, por ser filho do chefe de outro Poder, optei por não abrir meu voto, para evitar especulações com intuito de prejudicar o governo", postou em uma rede social. "Que o eleito, independentemente de quem for, apoie as pautas que o Brasil necessita", completou.

Na manhã deste sábado, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, decidiu atender ao pedido formulado pelo Solidariedade e pelo MDB e determinar que fosse secreta a votação do novo presidente do Senado.

No sábado, por 50 a 2, os senadores tinham decidido que a votação deveria ser aberta. Em discursos, vários deles declararam o voto mesmo com a decisão do STF.

A escolha da presidência do Senado rachou o governo Bolsonaro. O ministro Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, apoiou Davi Alcolumbre (DEM-AP). Já a equipe econômica preferia Renan Calheiros (MDB-AL) por considerá-lo mais preparado para negociar as pautas econômicas, principalmente a reforma da Previdência. A votação ocorre na tarde deste sábado.

Veja também

 

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade