1 evento ao vivo

Presidente da CUT defende derrota de reforma da Previdência

Vagner Freitas falou sobre a reforma durante ato pela comemoração dos 39 anos do PT

9 fev 2019
20h43
atualizado às 20h48
  • separator
  • 55
  • comentários

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, defendeu a não aprovação da reforma da Previdência neste sábado, 9, durante ato pela comemoração dos 39 anos do PT na capital paulista.

"É uma proposta feita para defender os interesses da banca nacional e internacional. Temos de derrotá-la", disse, em rápida fala durante o evento, que conta com a participação do ex-candidato a presidente Fernando Haddad e da presidente do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR).

Uma das principais reformas que devem ser votadas no governo Bolsonaro é a da Previdência
Uma das principais reformas que devem ser votadas no governo Bolsonaro é a da Previdência
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Durante o evento, transmitido pela internet, houve vários pedidos para a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril em Curitiba. "Libertar o presidente Lula significa derrotar a proposta golpista de reforma da Previdência", disse o presidente da CUT.

Na mesma linha, o presidente do Diretório Municipal do PT na capital paulista, o deputado estadual Paulo Fiorilo, defendeu que o partido vá para as ruas e se alie a outros partidos de esquerda.

"Temos de garantir nas ruas a liberdade do Lula. É fundamental uma grande aliança com partidos de esquerda, movimentos populares", disse Fiorilo aos gritos da plateia de "Lula guerreiro do povo brasileiro".

Ex-prefeito de São Bernardo do Campo (SP) e candidato derrotado ao Palácio dos Bandeirantes, Luiz Marinho disse que a prisão de Lula "não é normal no País e no estado democrático de direto".

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 55
  • comentários
publicidade