PUBLICIDADE

Política

Duvivier, Wyllys: celebridades de esquerda são atacadas ao criticar Lula e reagem a 'gado petista'

Humorista e ex-deputado estão entre pessoas que criticaram decisões do governo Lula e passaram a ser atacados nas redes sociais, assim como Renê Silva, fundador da ONG Voz das Comunidades

11 set 2023 - 09h40
(atualizado às 11h47)
Compartilhar
Exibir comentários

BRASÍLIA - Políticos, celebridades e influenciadores de esquerda que fizeram críticas ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva são alvo de ataques da militância petista nas redes. As ofensas, apontam algumas dessas personalidades, não têm diferença em comparação ao que faziam, no mesmo espaço, os apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Gregório Duvivier e Jean Wyllys
Gregório Duvivier e Jean Wyllys
Foto: Felipe Rau/Estadão e José Cruz/Agência Brasil / Estadão

"Descobri algo tão ruim quanto o antipetismo da direita e da extrema-direita na mídia neoliberal e no X (ex-Twitter): o hater-gado-petista que não aceita qualquer crítica ou revelação de fato ruim em relação a membros do governo Lula ou ao próprio Lula", escreveu o ex-deputado federal Jean Wyllys no X.

Em entrevista a um podcast, o ex-parlamentar, hoje filiado ao PT, disse que foi alvo de uma "sabotagem" do ministro da Comunicação Social, Paulo Pimenta, e que Pimenta é um "mau-caráter". Wyllys tinha sido abraçado pela primeira-dama, Rosângela da Silva, a Janja, e iria assumir um cargo na secretaria de Comunicação, o que não aconteceu.

Há pouco menos de dois meses, ele foi acolhido pela militância petista em Brasília em um ato que marcou seu retorno ao País depois de quatro anos no exterior.

Depois de discussão com militantes nas redes, Wyllys sinalizou que, se quiser, o PT pode expulsá-lo pela conduta. "Se o PT quiser, expulse-me. Se o partido tentar me silenciar e me constranger, eu mesmo saio. Não sou gado", disse. "Lula e Janja vão sempre contar com meu carinho e trabalho, assim como todos os petistas que admiro. Mas petista que agir com mau-caratismo será tratado como tal. Quem manda em mim sou eu, não o PT."

Ele não foi o único a ser alvo de ataques nos últimos dias. Renê Silva, fundador da ONG Voz das Comunidades, encampou uma campanha pedindo uma ministra mulher e negra para substituir Rosa Weber, que se aposentará neste ano, no Supremo Tribunal Federal (STF) e também foi criticado.

"Só acho engraçado que falam de bolsonaristas e agem da mesma forma!", afirmou Renê. "A gente incomoda tanto assim? O mal é que vocês querem ficar sendo antirracistas apenas no discurso, mas seguindo a prática da branquitude."

O humorista e apresentador Gregório Duvivier também organizou uma campanha para uma indicação de uma mulher negra no STF e foi reprovado. Ao Estadão, Duvivier disse que petistas até disseram que ele estaria sendo financiado pelos Estados Unidos para mover a iniciativa. "Você olha e pensa que não quer fazer parte desse gado. Tem um povo terraplanista de esquerda", afirmou.

No X, o influenciador e jornalista William De Lucca condenou ataques feitos por integrantes esquerda contra outras personalidades deste grupo. "Lamento profundamente essa estratégica fratricida em público. Não contem comigo para isso", escreveu.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade