PUBLICIDADE

Política

Dono de rede de mercados é um dos alvos da PF em nova fase da Lesa Pátria

Empresário Joveci Xavier de Andrade já foi ouvido na CPI dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do DF no ano passado

29 fev 2024 - 08h46
(atualizado às 12h18)
Compartilhar
Exibir comentários
Empresário Joveci Xavier de Andrade
Empresário Joveci Xavier de Andrade
Foto: Silvio Abdon/CLD

O empresário Joveci Xavier de Andrade, um dos donos da rede de mercados Melhor Atacadista, é um dos alvos da 25ª fase da Operação Lesa Pátria, deflagrada na manhã desta quinta-feira, 29, pela Polícia Federal (PF). A informação foi divulgada inicialmente pela TV Globo e confirmada pelo Terra

A operação busca identificar pessoas que financiaram e fomentaram os fatos ocorridos em 8 de janeiro de 2023, quando o Palácio do Planalto, Congresso Nacional e Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, foram invadidos e depredados.

Andrade é suspeito de financiar o acampamento bolsonarista que ficava em frente ao Quartel-General do Exército. Na CPI dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do DF, no ano passado, ele negou participação nos ataques, mas disse que esteve no local dos atos no dia 8 de janeiro.

No total, a PF cumpre 34 mandados judiciais expedidos pelo STF. Desses, 24 são de busca e apreensão, três são de prisão preventiva e sete de monitoramento eletrônico. A ação acontece em oito localidades: Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Tocantins, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Espírito Santo e Distrito Federal. Os nomes dos alvos não foram divulgados pela corporação.

Quem é o dono de rede de mercados preso na Lesa Pátria Quem é o dono de rede de mercados preso na Lesa Pátria

Na operação, também foi determinado o bloqueio de bens, ativos e valores dos investigados. De acordo com a investigação, a quantia dos danos causados ao patrimônio público pode chegar a R$ 40 milhões.

As medidas judiciais

  • 24 mandados de busca e apreensão: (8 - TO), (6 - SP), (2 - MS), (3 - PR), (1 - RS), (1 - MG), (1 - ES), (2 - DF);
  • 3 mandados de prisão preventiva: (1 - SP), (2 - DF);
  • 7 monitoramentos com tornozeleira eletrônica (1 - MS), (3 - PR), (1 - RS), (1 - SP), 1 - MG).

Crimes

Os fatos investigados na operação constituem, em tese, os seguintes crimes:

  • Abolição violenta do Estado Democrático de Direito;
  • Golpe de Estado;
  • Dano qualificado;
  • Associação criminosa;
  • Incitação ao crime;
  • Destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

O Terra busca contato com a defesa de Joveci Xavier de Andrade. O espaço segue aberto para manifestações.

Bolsonaristas deixam rastro de destruição em Brasília Bolsonaristas deixam rastro de destruição em Brasília

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade