0

Deputado do PSL defende "direito da mulher ser 'assediada'"

O deputado estadual Jessé Lopes, de Santa Catarina, virou alvo de críticas após postagem contra o feminismo

13 jan 2020
14h50
  • separator
  • 0
  • comentários

O deputado estadual Jessé Lopes (PSL-SC) causou polêmica nas redes sociais nesta segunda-feira (13) após uma série de postagens contra o feminismo. Nas publicações, o parlamentar disse que o feminismo "tirou direitos das mulheres" e chegou a afirmar que eles teriam o "direito de serem 'assediadas'", ao comparar uma "cantada ou paquerada" com o crime de assédio sexual.

Deputado do PSL defende "direito da mulher ser 'assediada'"
Deputado do PSL defende "direito da mulher ser 'assediada'"
Foto: Reprodução

"Após as mulheres já terem conquistado todos os direitos necessários, inclusive tendo até, muitas vezes, mais direitos que os homens, hoje as pautas feministas visam em seus atos mais extremistas tirar direitos. Como, por exemplo, essa em questão, o direito da mulher poder ser “assediada” (ser paquerada, procurada, elogiada...)Parece até inveja de mulheres frustradas por não serem assediadas nem em frente a uma construção civil", escreveu Jessé Lopes no último sábado (11).

Já nesta segunda, o parlamentar voltou às redes sociais para dizer que suas palavras foram tiradas do contexto. "Quando, de forma oportunista, usam a palavra "assédio" empregada no texto para expressar minha atitude, ou sob alegação disso ser direito da mulher, tenta-se apenas criar uma narrativa. A palavra "assédio" em aspas, não tem essa intenção nem proporção. Mas, o intuito de falar sobre ser cantada ou paquerada, nada mais que isso. Para essa turma, validade só tem a narrativa fria de que eu sou apologeta do assédio", defendeu-se.

As publicações do deputado causaram revolta em grupos feministas, que acusam Lopes de fazer apologia ao assédio sexual. 

Veja também:

 

Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade