0

Confira os 39 ministros do segundo mandato de Dilma Rousseff

1 jan 2015
19h41

A presidente Dilma Rousseff inicia nesta quinta-feira seu segundo mandato com um novo Gabinete, cuja formação ela só finalizou ontem, em meio a dificuldades políticas e outras vinculadas a um escândalo de corrupção na Petrobras.

A própria Dilma admitiu que a formação do gabinete ministerial foi dificultada pela possibilidade de que algum dos políticos que tinha em mente estivesse envolvido no caso, que é investigado sob estrito segredo de justiça.

Dilma também abriu espaço para dez dos partidos que compõem sua ampla base aliada.

Os 39 ministérios foram distribuídos entre PT, PMDB, PRB, PR, PP, PCdoB, PROS, PSD, PDT e PTB.

Os novos ministros são os seguintes:

- Fazenda: Joaquim Levy. Engenheiro de 53 anos. Sem filiação partidária e conhecido pelo apego à austeridade. Teve passagens pelo governo federal e o do estado do Rio de Janeiro. Estava no Bradesco desde 2010.

- Planejamento: Nelson Barbosa. Economista independente de 45 anos. Também partidário da ordem nos gastos públicos.

- Banco Central: Alexandre Tombini. Economista independente de 51 anos. Segue no cargo que ocupa desde janeiro de 2011.

- Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior: Armando Monteiro (PTB). Empresário e político de 62 anos. Ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e partidário de uma maior abertura comercial.

- Relações Exteriores: Mauro Vieira. Diplomata de carreira, de 62 anos. Troca a embaixada nos EUA pelo Itamaraty, em um claro movimento de aproximação em relação a Washington.

- Casa Civil: Aloízio Mercandante (PT). Economista de 60 anos e da maior confiança de Dilma. Mantido no cargo.

- Justiça: José Eduardo Cardozo (PT). Advogado, de 55 anos. Mantido no posto, deverá lidar com o escândalo de corrupção na Petrobras.

- Relações Institucionais: Pepe Vargas (PT). Médico homeopata de 56 anos, será responsável pela relação com o Congresso.

- Comunicações: Ricardo Berzoini (PT). Engenheiro de 54 anos. Foi ministro do Trabalho e da Previdência Social e também presidente do PT.

- Energia: Eduardo Braga (PMDB). Senador, empresário e formado em engenharia elétrica, de 54 anos. Era líder do governo no Senado desde 2012.

- Transporte: Antonio Rodrigues (PR). Senador de 64 anos. Foi presidente da empresa municipal de transportes de São Paulo.

- Aviação Civil: Eliseu Padilha (PMDB). Advogado de 69 anos. Foi ministro dos Transportes no governo Fernando Henrique Cardoso de 1997 a 2001.

- Portos: Edinho Araújo (PMDB). Advogado de 65 anos, está na política desde a juventude. Aos 23 anos, foi candidato a prefeito de sua cidade natal, Santa Fé do Sul. Está no terceiro mandato como deputado federal.

- Agricultura: Kátia Abreu (PMDB). Senadora, criadora de gado e presidente da Confederação Nacional de Agricultura (CNA), de 52 anos. Rejeitada por movimentos de trabalhadores rurais e organizações indígenas.

- Desenvolvimento Agrário: Patrus Ananias (PT). Advogado de 62 anos. Foi ministro de Desenvolvimento Social e Combate à Fome durante o governo Lula.

- Pesca: Helder Barbalho (PMDB). Administrador de 35 anos. Filho do senador Jader Barbalho e da deputada federal Elcione Therezinha Zahluth.

- Desenvolvimento Social: Tereza Campello (PT). Economista de 53 anos, é próxima da presidente Dilma Rousseff e segue no cargo que ocupa desde janeiro de 2011.

- Meio Ambiente: Izabella Teixeira. Bióloga de 50 anos sem filiação partidária. Ratificada no cargo que ocupa desde 2010.

- Ciência e Tecnologia: Aldo Rebelo (PCdoB). Jornalista de 58 anos, foi ministro do Esporte no primeiro mandato de Dilma.

- Defesa: Jaques Wagner (PT). Ex-sindicalista de 63 anos, foi governador da Bahia por dois mandatos consecutivos e ministro de Relações Institucionais.

- Esporte: George Hilton (PRB). Deputado de 43 anos. Bispo evangélico e locutor de rádio. Criticado por sua nula experiência nessa área.

- Saúde: Arthur Chioro (PT). Médico de 51 anos. Segue no cargo que assumiu em fevereiro de 2014.

- Educação: Cid Gomes (PROS). Engenheiro de 51 anos. Governador do Ceará por dois mandatos e irmão de Ciro Gomes, que também governou o estado e foi ministro da Fazenda (1994) e da Integração Nacional (2003).

- Trabalho: Manoel Dias (PDT). Advogado de 76 anos, ratificado no cargo.

- Previdência Social: Carlos Gabas (PT). Contador público de 49 anos.

- Turismo: Vinícius Lages (PMDB). Engenheiro agrônomo de 57 anos. Segue no cargo que assumiu em março.

- Cidades: Gilberto Kassab (PSD). Economista de 54 anos. Ex-prefeito de Sao Paulo.

- Integração Nacional: Gilberto Occhi (PP). Advogado de 56 anos que, desde março, era ministro das Cidades.

- Secretaria-Geral: Miguel Rossetto (PT). Ex-sindicalista de 54 anos. Foi ministro do Desenvolvimento Agrário até março.

- Cultura: Juca Ferreira (PT). Sociólogo de 65 anos. Retorna ao cargo que ocupou entre 2008 e 2010.

- Direitos Humanos: Ideli Salvatti (PT). Física de 62 anos. Continua no cargo.

- Políticas para Mulheres: Eleonora Menicucci (PT). Socióloga de 70 anos. Mantida no posto. Na juventude, foi companheira de cela de Dilma quando ambas foram detidas pela ditadura.

- Igualdade Racial: Nilma Lino Gomes. Pedagoga. Como reitora da Universidade da Integração Abro-brasileira (UNILAB), foi a primeira negra a dirigir uma universidade nacional.

- Assuntos Estratégicos: Marcelo Neri. Economista independente de 50 anos e nesse posto desde março de 2013.

- Comunicação Social: Thomas Traumann. Jornalista de 47 anos. No cargo desde fevereiro.

- Pequena e Média Empresa: Guilherme Afif Domingos (PSD). Empresário e político de 71 anos. Titular dessa pasta desde 2013.

- Segurança Institucional: José Elito Siqueira. General de 68 anos, responsável pela segurança da presidência. Mantido no posto.

- Advocacia-Geral da União: Luis Inácio Adams. Advogado de 49 anos, no cargo desde 2009.

- Controladoria-Geral da União: Valdir Simão. Advogado de 60 anos, especializado em direito empresarial.

EFE   

compartilhe

publicidade
publicidade