PUBLICIDADE

Bolsonaro: Queiroga deu seguimento a grande parte da política Pazuello

26 jul 2021 20h08
ver comentários
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta segunda-feira, 26, que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, acata suas ordens e faz um trabalho de continuidade da gestão de Eduardo Pazuello à frente da pasta. "Por enquanto, pouquíssima coisa teria a falar contra o Queiroga. Ele deu seguimento a grande parte da política de quem o antecedeu, o general Pazuello, que fez um trabalho fantástico", declarou em entrevista à rádio Arapuan, da Paraíba.

O presidente disse ainda que concorda com 90% das medidas do ministro, que tem liberdade para tomar algumas decisões opostas à vontade do chefe do Executivo. "Não é apenas 'eu falo e ele obedece'. Ele é médico e eu não sou", minimizou. Em junho, o presidente afirmou ter pedido a seu ministro um parecer técnico por meio do qual tornasse opcional o uso de máscaras contra a covid-19. No entanto, não houve tal medida.

Perguntado sobre a possibilidade de apoiá-lo em uma possível candidatura ao governo da Paraíba, Bolsonaro disse não ter ouvido de Queiroga manifestação de vontade de concorrer a cargos públicos, mas garantiu que daria suporte a eventual campanha e que o ministro tem perfil mais adequado a postos no Legislativo.

"Vários ministros têm manifestado intenção de disputar governo do Estado, Senado e deputado federal. Nenhuma conversa com o Queiroga foi aprofundada nesse sentido, eu acho ele uma pessoa competente para assumir qualquer função pública no Brasil. Se ele quiser meu apoio, a gente conversa, discute as bases. Ele está muito mais para disputar no legislativo do que no Executivo."

Estadão
Publicidade
Publicidade