PUBLICIDADE

Política

"Bolsonaro está isolado", diz presidente do Republicanos, partido de Tarcísio

Marcos Pereira classificou também o ex-presidente como de "extrema direita"

7 jul 2023 - 10h37
(atualizado às 10h56)
Compartilhar
Exibir comentários
Jair Bolsonaro, ex-presidente da República
Jair Bolsonaro, ex-presidente da República
Foto: REUTERS/ Marco Bello

O presidente do Republicanos, Marcos Pereira, elevou o tom das críticas contra o Jair Bolsonaro (PL) após o desentendimento do ex-presidente com o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), em relação à Reforma Tributária

Pereira, que também é deputado federal por São Paulo e apoiou Bolsonaro na tentativa de reeleição, classificou-o como um líder de extrema direita e destacou que ele se encontra isolado.

"Os episódios de hoje (quinta-feira) não isolam Bolsonaro, porque ele já se isolou e vem se isolando pelo seu próprio comportamento. Entregou a eleição para o Lula por causa do comportamento dele. Vem se isolando quando começa a brigar com o Judiciário, quando lá no início do governo briga com o Parlamento, quando ele é contra a vacina" disse Pereira ao jornal O GLOBO.

Na votação da reforma, Pereira apoiou e votou a favor da proposta, assim como Tarcísio de Freitas que também a defendeu. No entanto, durante uma reunião no PL, enquanto o governador expressava seu apoio ao texto, ele foi interrompido por Bolsonaro, seu padrinho político, que afirmou que o projeto não seria aprovado se o PL estivesse "unido".

Apesar dos esforços de Bolsonaro, 20 deputados votaram pela aprovação da reforma no 1º turno, enquanto 75 foram contra.

O presidente do Republicanos destacou ainda que "a sociedade brasileira é equilibrada e de centro, não sendo exclusivamente de direita ou esquerda". Ele enfatizou que os "brasileiros são um povo pacificador". 

"Nós somos de centro-direita, e ele (Bolsonaro) é de extrema direita. Os extremos são duas faces da mesma moeda, tanto a extrema esquerda quanto a extrema direita, fazem mal para a sociedade. O governador é de centro-direita, não é radical – declarou o dirigente partidário", completou. 

Enquanto isso, nas redes sociais, Bolsonaro divulgou uma nota criticando o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reforma tributária e pediu aos parlamentares que foram eleitos com a bandeira de "Deus, Pátria, Família e Liberdade" que votem contra a PEC da Reforma Tributária proposta por Lula.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade