PUBLICIDADE

Polícia

Ministério Público pede que motorista de Porsche indenize família de vítima em R$ 5 milhões

Promotor deu parecer favorável para que Fernando Sastre Filho também arque com pensão provisória para a família de Ornaldo Viana

8 mai 2024 - 19h29
(atualizado às 23h48)
Compartilhar
Exibir comentários
Ministério Público pede que motorista de Porsche indenize família de vítima em R$ 5 milhões
Ministério Público pede que motorista de Porsche indenize família de vítima em R$ 5 milhões
Foto: Reprodução/Band

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) deu parecer favorável para que a Justiça obrigue Fernando Sastre Filho, de 24 anos, a indenizar a família do motorista de aplicativo Ornaldo Viana em R$ 5 milhões. Condutor do Porsche envolvido no acidente que resultou na morte de Viana, Sastre Filho está preso desde a última segunda-feira, 6, quando se entregou à Polícia Civil após ficar três dias foragido

A indenização de R$ 5 milhões à família do motorista de aplicativo seria por danos morais, de acordo com parecer emitido pelo promotor de Justiça Fernando Bolque. A manifestação do Ministério Público também prevê o pagamento de uma pensão provisória de três salários mínimos aos familiares de Ornaldo

Na última terça-feira, 7, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a prisão de Sastre Filho e negou pedido de liberdade provisória feito pela defesa do empresário. Na decisão, a relatora do caso, ministra Daniela Teixeira, afirmou que não há ilegalidade na prisão. Ela foi acompanhada pelos outros dois ministros que votaram no caso.

Para Daniela, a conduta de Sastre Filho após o acidente trouxe 'perplexidade' e levou o acusado à prisão. "O que leva à prisão e o que leva à perplexidade do desembargador, e também minha e também do nosso procurador, é a atitude do réu paciente aqui, após o acidente", afirmou a ministra.

"A gravidade da conduta dele após o acidente. O que ele fez depois de bater o carro, e o que ele fez para que não se descubra que ele fez antes de bater o carro. São essas posturas de todo condenado pelo nosso sistema processual penal que levam à decisão de segregar o paciente, levaram o desembargador e me levam a manter a decisão do desembargador”, justificou a relatora.

Câmera corporal registra motorista de Porsche sendo liberado por PMs após acidente em SP:

Prisão de motorista de Porsche

A decisão do STJ também permitiu que Sastre Filho fosse conduzido para cumprimento de pena no complexo penitenciário de Tremembé, conhecido como 'Presídio das Estrelas', por abrigar detentos de casos de notoriedade nacional. 

Antes de ser encaminhado à Penitenciária de Tremembé, Sastre Filho, que foi indiciado por homicídio doloso, lesão corporal e fuga do local de acidente, ficou preso provisoriamente na 5ª Delegacia Seccional, na zona leste da capital paulista, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo. 

A Justiça determinou a prisão preventiva do empresário na última sexta-feira, 3, atendendo recurso do Ministério Público de São Paulo (MPSP). Antes, três pedidos de prisão contra ele tinham sido negados ainda em primeira instância.

Segundo o desembargador João Augusto Garcia, a prisão preventiva visa "acautelar a ordem pública, ante o risco de reiteração das condutas, e garantir a regular instrução criminal".

No sábado, 4, policiais foram até a casa de Sastre e não o encontraram. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, agentes do 30º Delegacia Policial realizaram diligências no apartamento do empresário, na Vila Regente Feijó, em São Paulo, para cumprimento do mandado de prisão expedido pela Justiça. "Após buscas na residência, o suspeito não foi localizado. As diligências prosseguem visando a sua localização e captura", complementa a pasta, em nota.

Fernando Sastre, motorista da Porsche
Fernando Sastre, motorista da Porsche
Foto: Globo

Pedido de desculpas

No domingo, 5, foi exibida uma entrevista de Sastre Filho ao Fantástico, da TV Globo, gravada pouco antes de sua prisão ser decretada. No programa, o empresário pediu desculpas à família de Ornaldo Viana.

"Eu pensei nisso [em algo para dizer para a família], imaginei como se fosse com o meu pai, não tem nada que eu possa fazer ou falar que vá trazer ele de volta. A única coisa seria um pedido de desculpas sinceros, do coração", disse.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade