PUBLICIDADE

RJ: após JMJ, Vaticano sinaliza mudanças importantes na Igreja

28 jul 2013 16h10
| atualizado às 16h25
ver comentários
Publicidade
<p>Porta-voz fez um balanço positivo da visita do Papa ao Brasil</p>
Porta-voz fez um balanço positivo da visita do Papa ao Brasil
Foto: Mauro Pimentel / Terra

Mesmo com pouco mais de quatro meses de pontificado, já se pode afirmar que o papa Francisco em breve vai anunciar mudanças importantes na Igreja Católica, principalmente no que se refere aos divorciados e, provavelmente, aos homossexuais.

De acordo com o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, há muitas coisas que o Papa pode fazer e o mundo poderá ter algumas surpresas pela frente. “A cada dia traz novas iniciativas. É algo interessante o que o Papa disse ontem e que está no documento de Aparecida: ‘Não é um tempo de mudança, mas uma mudança de tempo’. Os problemas, as mentalidades e os relacionamentos mudaram muito e o discurso de ontem é importante porque ele indicava esta via da Igreja: de ser companheira de caminhos que o mundo toma na atualidade”, disse Lombardi, se referindo aos casais do “nosso tempo”.

Para o Papa, é preciso entender com profundidade os problemas que existem no mundo atual e encontrar a solução que a fé pode dar a estes problemas. Ao mesmo tempo, Lombardi descartou que sejam reformas. “A reforma é uma dimensão perpétua da vida da Igreja, ela sempre se reforma. Há sempre necessidade de reformar e renovar Igreja”, disse.

&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://noticias.terra.com.br/infograficos/papa-no-brasil/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://noticias.terra.com.br/infograficos/papa-no-brasil/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;

Padre Lombardi lembrou que quando o papa Francisco disse que é preciso pescar no profundo das águas, como a pescaria que encontrou a Virgem de Aparecida, tem que se entender como a necessidade de entender como a dimensão religiosa inspira o mundo de hoje, nesta época diferente. “Não é reforma de estruturas, mas de posturas fundamentais e atitude da Igreja por ser companheira da humanidade”, sinalizou.

Outra das prováveis mudanças do Vaticano estará no discurso do Papa na tarde deste domingo, para os bispos da América Latina e do Caribe, no encontro realizado no Rio de Janeiro. “O Papa já sinalizou na missa de sábado que quer uma maior participação dos bispos na estrutura da Igreja e como acredita que a América Latina pode ser o exemplo de estrutura que a Igreja mundial precisa”, afirmou.

Fiéis dormem na praia de Copacabana para Missa de Envio:

Essa mudança passa pela opção revitalizada pelo pontificado de Francisco, de dar prioridade aos pobres. “O Papa disse muitas vezes que por entender a sociedade de hoje é preciso observar a realidade pela perspectiva dos pobres. E, por isso,quis começar a visita ao Rio por favelas, doentes e presos. É um sinal de como começa a ver os problemas e dar sua mensagem: a partir dos pobres”, firmou Lombardi.

Questões polêmicas
Se por um lado o papa Francisco pode fazer mudanças importantes no seio da Igreja católica, ele não parece disposto a mudar em outras questões, como a do aborto, por exemplo.

Na missa de Envio, celebrada na manhã deste domingo em Copacabana, o Papa fez questão de ter no ofertório a presença de um casal que trazia nos braços a filha com anencefalia. “O Papa encontrou esse matrimônio ontem na saída da Catedral, ficou impressionado e convidou o casal para vir à missa e participar da procissão de ofertas, como símbolo da vida”, disse Lombardi. “A menina poderia ter sido abortada pela lei, mas os pais não fizeram o aborto e elegeram a vida. Isso é um sinal de confiança, de amor e acolhida à vida”, afirmou.

O porta-voz disse ainda que para todos, dentro do Vaticano, a viagem ao Brasil foi a primeira oportunidade de ver um Francisco em sua forma mais natural. “Está praticamente dentro de casa, falando sua língua”, disse impressionado. “O Papa tem um carisma para traduzir os princípios e ensinamentos da Igreja no campo social com atitudes e gestos concretos” disse, elogiando a vitalidade de Francisco. “E como sempre me perguntam, digo que a saúde do Papa está perfeita e ele sai do Brasil em ótima forma, ainda mais depois de toda a agenda que cumpriu”, completou.

Balanço do evento
Para o Vaticano, o balanço inicial da Jornada Mundial da Juventude no Rio é bastante positivo. “Não pelos 3 milhões de pessoas em Copacabana, mas por termos visto uma juventude inserida na Igreja”, afirmou.

Veja momento em que Papa anunciou Cracóvia como sede da JMJ:

Federico Lombardi elogiou ainda a agilidade da organização em trasladar parte da Estrutura de Guaratiba para Copacabana em pouco tempo. “Por exemplo, foram trazidas mais de 800 mil hóstias que já estavam no Campus Fidei para cá e tudo deu certo” disse o padre, comemorando o sol que finalmente voltou a aparecer na cidade após dias de chuva, neblina e frio.

Para terminar, o padre Lombardi contou duas curiosidades: que o Papa ficou feliz ao saber do nascimento do neto da presidente argentina, Cristina Kirhcner, na última semana e mandou comprar de presente um par de sapatos de crochê.

Por parte do Rio de Janeiro, o porta-voz aprovou o projeto do prefeito Eduardo Paes de construir, no que seria o Campus Fidei, um conjunto residencial para 20 mil famílias. “A cruz vai seguir lá”, disse. Sobre a escolha de 2016 para a Jornada Mundial da Juventude, em Cracóvia, a avaliação do Vaticano é que três anos é o tempo ideal para se preparar o evento e que o calendário agora vai ser fixo. O papa Francisco retorna na noite deste domingo à Roma e não tem nenhuma viagem internacional prevista para os próximos meses.

&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://noticias.terra.com.br/infograficos/papa-game/&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://noticias.terra.com.br/infograficos/papa-game/&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;Game do Papa&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;
 

Papa Francisco no Brasil
A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2013 foi realizada entre os dias 23 e 28 de julho, no Rio de Janeiro. O evento, organizado a cada dois ou três anos, promove um encontro internacional de jovens católicos com o Papa. Esta edição da JMJ reuniu mais de 3 milhões de pessoas, entre elas peregrinos de 175 países. A JMJ 2013 marcou também a primeira visita internacional do papa Francisco desde sua nomeação como líder máximo da Igreja Católica, em 13 de março deste ano. A próxima edição do evento será realizada em 2016, em Cracóvia, na Polônia.

vc e o Papa
Você já conheceu o papa Francisco no Brasil? Esteve na Jornada Mundial da Juventude no Rio ou em Aparecida? Participe do vc repórter e envie seus relatos, fotos ou vídeos com o Papa.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade