PUBLICIDADE

MP investiga excessos na prova do Quarto Branco no 'BBB 9'

6 fev 2009 05h35
| atualizado às 07h06
Publicidade

O Ministério Público Estadual (MPE) avalia se irá abrir inquérito para apurar os excessos na prova do Quarto Branco do Big Brother Brasil, da Rede Globo. Na noite do último domingo, os participantes Newton, Ralf e Leonardo foram confinados no cômodo sem janelas, com paredes acolchoadas, ar condicionado e luz sempre acesa. Eles dispunham de água potável e alimentação, mas para sair, era necessário apertar um botão vermelho. Quem fizesse isso seria eliminado do programa. Após 18 horas de resistência, Leonardo desistiu da prova.

A ouvidoria do (MPE) recebeu denúncias pedindo investigação sobre tortura. Cópias foram encaminhadas à Subprocuradoria de Direitos Humanos e à Coordenação das Promotorias de Investigação Penal (PIPs).

"Os pedidos serão analisados para saber se há necessidade de instaurar inquérito. As pessoas que denunciaram estão indignadas e querem a investigação sobre tortura", afirmou o ouvidor do MPE, Gianfilippo Pianezolla.

O Dia O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.
Publicidade