1 evento ao vivo

Índios que ocupam sede da Funai saem em marcha pela Esplanada

11 jun 2013
14h40
atualizado às 14h40
  • separator
  • comentários

Parte dos cerca de 150 índios mundurukus que desde a segunda-feira ocupam a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai), em Brasília, deixou o prédio no início da tarde desta terça-feira e seguiu, a pé, pela Esplanada dos Ministérios, em direção ao Palácio do Planalto. O grupo munduruku é o mesmo que já ocupou o principal canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, a cerca de 55 quilômetros de Altamira (PA). Os integrantes pedem a suspensão dos empreendimentos hidrelétricos na Amazônia.

Índios mundurukus estão acampados na sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) e reivindicam consulta prévia antes da construção de usinas hidrelétricas na região amazônica
Índios mundurukus estão acampados na sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) e reivindicam consulta prévia antes da construção de usinas hidrelétricas na região amazônica
Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

Os índios, que chegaram a Brasília há uma semana para se reunir com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, exigem ser recebidos pela presidente Dilma Rousseff e pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa.

O restante do grupo permanece reunido na sede da Funai, impedindo inclusive a entrada dos servidores do órgão indigenista vinculado ao Ministério da Justiça. Segundo a assessoria do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), a ocupação do prédio foi decidida após o grupo ter esperado, por cerca de seis horas, para ser recebido pela presidente interina da Funai, Maria Augusta Assirati.

Ex-diretora de Promoção ao Desenvolvimento da Funai, Maria Augusta assumiu ontem a presidência da fundação, em substituição à antropóloga Marta Azevedo, que pediu exoneração na última sexta-feira, alegando motivos de saúde.

Ainda segundo a assessoria do Cimi, os índios queriam se reunir com Maria Augusta para pedir transporte para retornarem ao Pará. Eles também queriam entregar à presidente da fundação cópia do documento com as reivindicações que apresentaram ao ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade