PUBLICIDADE

‘Eles estão matando inocentes sem nenhum critério’, diz Lula sobre reação de Israel em Gaza

A declaração aconteceu durante a cerimônia de sanção da atualização da Lei de Cotas. Presidente também falou de brasileiros repatriados

13 nov 2023 - 15h01
(atualizado às 16h37)
Compartilhar
Exibir comentários
Lula criticou ataques de Israel durante evento do MEC
Lula criticou ataques de Israel durante evento do MEC
Foto: Ricardo Stuckert/PR

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que a reação de Israel ao ataque do Hamas é “tão grave” quanto a ação do grupo extremista, já que estariam "matando inocentes sem nenhum critério". Ele também comentou sobre os brasileiros que retornam ao Brasil após serem resgatados da Faixa de Gaza.

"Hoje é um dia muito feliz para nós, brasileiros. Conseguimos resgatar as 32 famílias que estavam na Faixa de Gaza. Eles deverão chegar hoje à noite aqui em Brasília. Tinham 34 pessoas, mas uma mãe e uma filha, por assuntos pessoais, não quiseram vir. Estamos trazendo o que foi possível liberar com muito sacrifício", celebrou o presidente durante a cerimônia de sanção da atualização da Lei de Cotas, no Palácio do Planalto, em Brasília, nesta segunda-feira, 13.

"Finalmente conseguimos trazer as 32 pessoas. Ainda vamos ver se tem gente na Cisjordânia que queiram vir. Não vamos deixar nenhum brasileiro lá que quiser voltar. Vamos encontrar soluções", completou Lula.

O presidente também lamentou as mortes na guerra entre Israel e o grupo extremista palestino Hamas. "A quantidade de mulheres e crianças que já morreram e a quantidade de crianças desaparecidas, a gente não tem conhecimento em outra guerra. Nessa guerra, depois do ato de terrorismo do Hamas, a consequência e solução do estado de Israel é tão grave quanto foi a do Hamas, porque eles estão matando inocentes sem nenhum critério", declarou.

Brasileiros repatriados

O presidente Lula anunciou que vai receber na noite desta segunda-feira, 13, os 32 brasileiros e familiares que foram repatriados do sul da Faixa de Gaza e que devem chegar na Base Aérea de Brasília.

"A segunda-feira começa com muito trabalho, reunião com ministros e à noite vou receber os brasileiros e parentes palestinos que chegam ao Brasil de Gaza", afirmou o mandatário nas redes sociais.

O presidente e o chanceler brasileiro, Mauro Vieira, mantiveram contatos com as autoridades de Israel, Egito e Palestina para garantir a libertação do grupo que ficou durante quase um mês no sul de Gaza.

Os brasileiros e seus parentes decolaram do Cairo, no Egito, às 6h50 (horário de Brasília), em uma aeronave da Presidência, que deve fazer paradas técnicas em Las Palmas (Espanha) e Pernambuco, nordeste brasileiro, antes de chegar a Brasília.

Segundo o Ministério de Justiça, os repatriados ficarão durante 2 dias em um alojamento da Força Aérea Brasileira (FAB) em Brasília e vão receber "refúgio" e carteira de trabalho para permanecer no Brasil.

O Ministério de Relações Exteriores informou ainda que já está trabalhando para repatriar uma segunda leva de 50 brasileiros que pediram para sair da região em conflito.

Guerra

Os bombardeios e ataques terrestres de Israel já mataram mais de 11.000 pessoas, entre elas muitas mulheres e crianças, de acordo com o ministério da saúde de Gaza, que é controlado pelo grupo terrorista Hamas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

No dia 7 de outubro, quando o Hamas atacou comunidades agrícolas, bases militares e um festival de música perto da fronteira de Gaza, pelo menos 1.200 israelenses foram mortos e outros 240 foram feitos reféns.

Até o presente momento, na invasão terrestre, 41 soldados das forças israelenses foram mortos em Gaza, de acordo com os militares israelenses.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade