1 evento ao vivo

Clima na Aldeia Maracanã é de tranquilidade, apesar de iminente despejo

20 mar 2013
13h48
atualizado às 13h48
  • separator

Termina hoje (20) às 18h, o prazo dado pela Justiça Federal para que os indígenas que ocupam o prédio do antigo Museu do Índio deixem o local. Apesar da proximidade do fim do prazo, o clima entre os indígenas da Aldeia Maracanã é de tranquilidade. Em um ambiente pacífico, os índios prometem realizar um ato cultural às 16h, que deve se estender até a chegada dos policiais e representantes do governo do estado.

"Como nós já falamos e voltamos a dizer, nós não pretendemos ter nenhum tipo de confronto com as autoridades, mais nós não vamos sair do nosso lar. Vamos resistir e realizar um grande ato cultural para mostrar ao Estado que nossas culturas e valores merecem ser respeitados", disse um dos integrante da Aldeia Maracanã , Afonso Apurinã

Na portão de entrada do Museu, os índios montaram uma barricada que bloqueava o acesso ao local, além de estenderem várias faixas de protesto ao longo do muro, onde alguns indígenas estão de prontidão observando a movimentação no entorno do local e do trânsito.

Na última sexta-feira (15), a Justiça Federal determinou um prazo de 72 horas para os índios saírem do local, que se esgotaria na última segunda-feira (18). No entanto, na interpretação do juiz da 8ª Vara Federal, Renato Cesar Pessanha, esse prazo começou a ser contado na segunda (18), primeiro dia útil após a determinação de despejo, e se encerra, portanto às 11h59 de hoje.

Edição: Denise Griesinger

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

Veja também:

As novas armas de Trump para reverter baixa popularidade às vésperas da eleição
Agência Brasil Agência Brasil
publicidade